Tamanho do texto

Roman Simakov foi nocauteado por Sergei Kovalev no sétimo round da luta após receber vários golpes na cabeça

nullO boxeador russo Roman Simakov, que saiu de maca após ter sido nocauteado na luta pelo cinturão do WBC (Conselho de Boxe da Ásia), morreu nesta quinta-feira depois de permanecer dois dias em coma.

Leia mais: Stallone se une a irmãos Klitschko para lançar musical de Rocky

Divulgação
O pugilista russo Roman Simakov morreu após ser nocauteado por Sergei Kovalev
"Hoje às 8h45, hora local, Simakov morreu sem ter recuperado a consciência", informou o CI (Comitê de Instrução) da região de Sverdlovsk (Urais) à agência oficial "Itar-Tass". Segundo as primeiras informações, acrescentou, "o motivo da morte do atleta foi um trauma severo no crânio encefálico e uma contusão cerebral". Aos 27 anos, Simakov foi submetido a uma cirurgia no cérebro depois de ser levado ao hospital na cidade de Yekaterinburg, onde tinha sido internado na segunda-feira.

Confira ainda: Pacquiao vence Márques em decisão polêmica e mantém o cinturão

O CI abriu uma investigação sobre a morte do atleta, já que, segundo algumas fontes, o árbitro devia ter parado o combate com Sergei Kovalev, de 28 anos, antes de chegar no final. Segundo o jornal digital "Gazeta.ru", Simakov foi nocauteado no sétimo round após receber vários golpes na cabeça. "Estou muito mal. Com muita pena. Rezem por ele. Peço desculpas aos seus familiares. Deus sabe que não desejei isso", comentou Kovalev, que garantiu que depois do ocorrido ficará dois meses descansando.