Publicidade
Publicidade - Super banner
Mais Esportes
enhanced by Google
 

Antes da luta, Mosley compara Pacquiao a Mike Tyson

"Manny parece pequeno, fácil de pegar, mas suas pernas e braços são muito rápidos e a pegada é descomunal", diz o norte-americano

AE |

selo

O norte-americano Shane Mosley gostaria que o filipino Manny Pacquiao tivesse mais dez centímetros de altura para o combate deste sábado, no ringue do MGM Hotel, em Las Vegas, nos Estados Unidos. É que o ex-campeão mundial dos leves, meio-médios-ligeiros e meio-médios prefere enfrentar rivais maiores a ter pela frente os "baixinhos". "Tive grandes vitórias diante de adversários altos como Oscar De La Hoya e Antonio Margarito", relembrou o pugilista de 39 anos.

Segundo Mosley, Pacquiao, de 1,69 metro, apresenta mais um "problema". "Manny parece pequeno, fácil de pegar, mas suas pernas e seus braços são muito rápidos e a pegada é descomunal", analisou o norte-americano, que chegou a comparar o rival filipino com o ex-campeão mundial dos pesos pesados Mike Tyson. "Ele (Tyson) também era pequeno para um peso pesado, mas sua velocidade o deixava imbatível dentro do ringue. Assim como Tyson, Pacquiao sabe utilizar muito bem as pernas para evitar o confronto corpo a corpo."

O poder da pegada de Pacquiao, segundo Mosley, torna o pequeno campeão dos meio-médios, versão Organização Mundial de Boxe, maior do que é. "Ele pega forte com ambos os punhos. Talvez seja forte como um peso médio. Isso o ajudou e muito a ganhar tantos títulos", disse o norte-americano, referindo-se aos oito cinturões em categorias diferentes somados pelo filipino.

E como fazer para vencer esta máquina de bater? "Vou precisar ter o reflexo de conseguir atacar logo depois do golpe ser disparado por Pacquiao. E atingi-lo primeiro. Não posso deixar ele tomar a iniciativa da luta. Meu contra-ataque terá de estar muito bem preparado para surpreendê-lo. E isso deverá ocorrer logo no começo da luta", explicou Mosley.

Apesar do descrédito por grande da imprensa especializada, Mosley não acredita que os 39 anos possam atrapalhá-lo sua tática na luta de sábado - Pacquiao tem 32. "Continuo a fazer tudo que fazia há dez anos. Tenho confiança em minha velocidade e força", avisou o norte-americano.

Do outro lado, Pacquiao não menospreza o rival. "Mosley conseguiu nocautear Margarito (nono assalto), coisa que eu não fiz (venceu por pontos). Só por isso ele já merece todo o meu respeito", avisou o filipino, que é considerado o melhor pugilista do mundo na atualidade.

Leia tudo sobre: manny pacquiaoShane Mosleymike tysonombmargarito

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG