Lista do Bolsa Pódio no atletismo reflete boa fase do salto com vara

Por Marcelo Laguna - iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Na relação divulgada pelo Ministério do Esporte nesta segunda-feira, mais de 20% dos contemplados competem em prova ainda sem muita tradição no Brasil

Marcelo Machado/Divulgação CBAt
Fabiana Murer fala durante a cerimônia da entrega dos certificados do Bolsa Pódio

Até os Jogos Pan-Americanos do Rio, em 2007, ou seja, há pouco mais de seis anos, falar em salto com vara no Brasil como modalidade de alto rendimento era um verdadeiro exercício de ficção. Não havia atletas com qualidade de competir em nível internacional, quase nada se conhecia da técnica de treinamento e o torcedor brasileiro praticamente ignorava a prova nas competições de atletismo. Em 2013, a situação mudou radicalmente. Na lista divulgada nesta segunda-feira de 19 atletas contemplados pelo Bolsa Pódio, programa que auxilia na preparação para as Olimpíadas de 2016, nada menos do que quatro deles competem no salto com vara, mais de 20% entre os beneficiados.

Deixe seu recado e comente a notícia com outros atletas

“É muito gratificante poder trabalhar com atletas desta qualidade e ver que esta trabalho foi reconhecido. Isso ajuda na evolução do atletismo”, afirmou Elson Miranda, treinador de salto com vara no clube BM&F e da seleção brasileira, além de ser o marido de Fabiana Murer, principal responsável por colocar o salto com vara entre as modalidades com chance de medalha para os Jogos de 2016.

Veja também: Atleta que criticou Confederação de atletismo fica fora do Bolsa Pódio

Além de comandar a mulher, quinta colocada no último Campeonato Mundial de Moscou e ouro no Mundial de 2011, em Daegu (Coreia do Sul), Miranda também treina os outros indicados para receber o auxílio do Ministério do Esporte: Fábio Gomes da Silva, Augusto Dutra e Thiago Braz, todos eles ranqueados entre os dez primeiros do mundo segundo a Iaaf (Associação das Federações Internacionais de Atletismo).

“O Fábio ficou boa parte do ano sem competir por causa de uma lesão, mas acabou entrando pelo ranking de pista coberta. Mas o masculino conta com dois atletas entre os dez primeiros, o Augusto (7º) e o Thiago (5º), que inclusive foi campeão mundial juvenil. Tudo isso acaba sendo fruto de um investimento que já vinha sendo feito, tanto em compra de melhor material de competição e em intercâmbio com grande treinadores internacionais”, explicou o treinador, lembrando que a CBAt conta com a consultora do ucraniano Vitaly Petrov, ex-treinador da russa Yelena Isinbayeva e do ucraniano Serguei Bubka, ícones no salto com vara.

Blog Espírito Olímpico: As lições que o Mundial de Moscou deixa ao atletismo do Brasil

Segundo Fabiana Murer, o principal ponto que a Bolsa Pódio irá colaborar será justamente na parte da preparação dos atletas. “Eu costumo passar três meses fora do Brasil e esse dinheiro será fundamental para ajudar a custear o transporte das varas, que sempre é muito complicado, a minha própria manutenção neste período de viagens e competições e da minha equipe multidisciplinar”, explicou a atleta.

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas