Iaaf manda saltadora sueca mudar pintura de unhas que apoiava gays na Rússia

Por Reuters |

compartilhe

Tamanho do texto

Emma Green-Tregaro, que pintou as unhas com as cores do arco-íris em apoio à comunidade gay, foi proibida de repetir o gesto na final Mundial de atletismo

Reuters

Reprodução
Emma Green-Tregaro pintou as unhas em homenagem aos gays no Mundial da Rússia

A saltadora sueca Emma Green-Tregaro, que pintou as unhas com as cores do arco-íris em apoio à comunidade gay da Rússia, foi proibida de repetir o gesto na final do Campeonato Mundial de atletismo neste sábado.

Deixe seu recado e comente a notícia com outros torcedores

"Fomos abordados informalmente pela Iaaf (Associação Internacional de Federações de Atletismo, em inglês) dizendo que isso é, por definição, uma violação das regras. Informamos nossos atletas sobre isso", disse Anders Albertsson, secretário-geral da federação de atletismo sueca, a um grupo de repórteres do lado de fora do estádio Luzhniki.

"O código de conduta afirma claramente que as regras não permitem nenhuma manifestação comercial ou política durante a competição."

Albertsson disse que a delegação sueca não pressionou Green-Tregaro a mudar a cor do esmalte, mas que "soube pela mídia sueca que agora são vermelhas".

"Se ela sabe que pode estar violando as regras, é uma decisão dela, não temos nenhuma objeção a respeito de como pintam as unhas", acrescentou Albertsson.

Getty Images
Emma Green-Tregaro compete já com as unhas todas pintadas de vermelho

O apoio discreto de Tregaro na quinta-feira, durante a classificatória, levou a campeã russa de salto com vara Yelena Isinbayeva a taxá-la de "desrespeitosa com nosso país".

Isinbayeva, embaixadora da Olimpíada de Inverno do ano que vem, que acontecerá em Sochi, um resort russo no Mar Negro, desencadeou uma tempestade midiática ao afirmar que apoiava a polêmica lei.

Ela voltou atrás no dia seguinte, quando disse ter sido "mal compreendida" depois de fazer seus comentários em inglês.

Isinbayeva levou o ouro no salto com vara do Mundial de Moscou. Foto: AP Photo/Misha JaparidzeA russa conquistou o título mundial do salto com vara pela terceira vez. Foto: Jamie Squire/Getty ImagesIsinbayeva salta durante a prova qualificatória. Apoio da torcida russa foi constante o tempo todo. Foto: David J. Phillip/APA russa Elena Isinbayeva recebeu sua medalha de ouro pelo título mundial do salto com vara nesta quinta-feira. Foto: AP/Alexander ZemlianichenkoIsinbayeva beija fã no estádio Olímpico de Londres, após conquistar a medalha de bronze. Foto: Getty ImagesRussa Elena Isnbayeva ficou com a medalha de bronze no salto com vara nas Olimpíadas de 2012. Foto: Matt Dunham/APFabiana Murer e Elena Isinbayeva eram apontadas como favoritas ao ouro em Londres, mas ambas vacilaram. Foto: EFEYelena Isinbayeva comemora bastante mais um salto perfeito. Foto: Getty ImagesYelena Isinbayeva ganhou ouro em Pequim com quebra de recorde. A própria atleta chegou a superar a marca em um centímetro no ano seguinte. Foto: Getty ImagesA russa Yelena Isinbayeva é recordista mundial do salto com vara e aparece e é presença constante nas listas de musas do esporte mundial. Foto: Getty ImagesRussa saltou 4,8 metros e garantiu o título do Mundial indoor de Instambul. Foto: Getty ImagesYelena Isinbayeva superou a marca de 5,01m no meeting de Helsique de 2005 e superou seu próprio recorde mundial. Foto: AP

Aprovada em junho, a legislação proíbe certos aspectos da promoção da homossexualidade e se tornou uma batata quente política na véspera dos Jogos de Sochi, quando valerá para atletas e espectadores.

O Comitê Olímpico Internacional (COI) busca esclarecimentos da Rússia sobre como a lei será aplicada.

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas