Esteroides achados na casa de Pistorius podem ter relação com crime, diz jornal

Por iG São Paulo |

compartilhe

Tamanho do texto

Segundo o "The Sun", a polícia sul-africana acredita que os medicamentos, combinados com bebidas alcoólicas, podem ter causado um ataque de fúria no atleta

A perícia realizada na casa de Oscar Pistorius, no sábado, tem sido cada vez mais importante para a solução do assassinato da modelo Reeva Steekamp, namorada do atleta, ocorrido na última sexta-feira. Além de um taco de críquete ensanguentado, a polícia sul-africana encontrou também esteroides, possível causa de um ataque de fúria do velocista paraolímpico.

Você acha que Oscar Pistorius é culpado pela morte da namorada? Comente

Cena do crime na casa de Oscar Pistorius. Foto: Sky News/ReproduçãoOscar Pistorius deixa a prisão ao lado da irmã na sexta-feira, dia 22 de fevereiro. Foto: APOscar Pistorius conseguiu liberdade sob fiança nesta sexta-feira, dia 22 de fevereiro, e permaneceu imóvel e de cabeça baixa no tribunal . Foto: APFamília de Oscar Pistorius se abraça no tribunal após justiça sul-africana ter concedido liberdade sob fiança ao paratleta. Foto: ReutersDurante a semana, Oscar Pistorius comparece todos os dias ao tribunal em Pretória, na África do Sul. Foto: APNesta quinta-feira, dia 21 de fevereiro, imprensa divulgou que investigador do caso, Hilton Botha, responde processo por tentativa de assassinato . Foto: APNa quarta-feira, dia 20 de fevereiro, promotoria mostrou desenho de planta do banheiro onde Reeva Steenkamp foi morta na semana passada. Foto: ReutersJornais na África do Sul estampam morte da modelo Reeva Steenkamp, que era namorada de Pistorius, em suas capas. Foto: ReutersOscar Pistorius segue preso pela morte da namorada, a modelo Reeva Steenkamp. Ele compareceu ao tribunal nesta terça-feira, dia 19 de fevereiro. Foto: ReutersModelo Reeva Steenkamp foi velada na terça-feira, dia 19 de fevereiro. Mulher levou uma foto dela à cerimônia. Foto: APBarry Steenkamp, pai de Reeva (esquerda), vai ao velório da filha em Pretória, África do Sul. Foto: APAimee e Carl, irmãos de Oscar Pistorius, esperam para mais um dia de procedimentos na corte em Pretoria, nesta terça-feira, sobre a morte da modelo Reeva Steenkamp. Foto: ReutersDo lado de fora, pessoas protestam contra Oscar Pistorius, que teria atirado e matado a namorada em casa. Foto: ReutersOscar Pistorius chora no tribunal, no dia 15 de fevereiro, após ser acusado de matar a namorada. Foto: APVista aérea da casa de Oscar Pistorius. Namorada do corredor paraolímpico foi morta no local. Foto: APCarros de polícia são vistos na entrada do condomínio de Oscar Pistorius na cidade de Pretoria no dia do crime, quinta-feira, 14 de fevereiro. Foto: APCabixbaixo, Oscar Pistorius deixa a delegacia após prestar depoimento no dia da morte da namorada. Foto: APReeva Steenkamp era modelo sul-africana. Foto: DivulgaçãoPistorius posa com a namorada na entrada de evento em novembro de 2012. Foto: APOscar Pistorius comemora sua vitória na prova dos 400 m nas Paraolimpíadas de Londres. Foto: Getty ImagesO sul-africano Oscar Pistorius tornou-se o primeiro atleta a disputar as Olimpíadas e as Paraolimpíadas. Foto: EFEPistorius recebe a medalha de prata, após ser superado pelo brasileiro Alan Fonteles nos 200 m em Londres. Foto: Getty ImagesOscar Pistorius e Alan Fonteles se cumprimentam após a prova dos 200 m nas Paraolimpíadas. O brasileiro levou a melhor. Foto: Getty ImagesOscar Pistorius carrega a bandeira da África do Sul na cerimônia de abertura das Paralimpíadas. Ele também disputou os Jogos Olímpicos, nos 400 m rasos. Foto: Getty ImagesPistorius foi o primeiro atleta biamputado a disputar uma edição das Olimpíadas. Ele participou das semifinais em Londres 2012 nos 400 m. Foto: Getty ImagesPistorius ganhou o prêmio Laureus devido ao seu grande destaque em 2011. Foto: Getty ImagesDetalhe das próteses utilizadas por Oscar Pistorius. O maior problema que ele enfrenta é na largada, para manter o equilíbrio. Foto: Getty ImagesOscar Pistorius competiu no Mundial de Daegu 2011. Foi a primeira vez que um atleta paraolímpico disputou um mundial para atletas sem deficiência. Foto: Getty ImagesPistorius disputou sua primeira prova contra atletas sem deficiência em  2007, em Norwich (Ing), terminando em oitavo lugar. Foto: Getty Images


Segundo o jornal inglês The Sun, além dos esteroides foram encontradas evidências do abuso de bebidas alcoólicas. Combinadas, as substâncias podem ter causado ataque de fúria em Pistorius, o que teria motivado comportamento agressivo que resultou no assassinato da namorada.

Veja também: Oscar Pistorius cancela participação em prova no Brasil após acusação

Pistorius passará agora por exame de sangue para confirmar se realmente fez uso das substâncias na noite do crime. Além disso, as autoridades irão checar o registro de ligações e mensagens de texto do atleta e da namorada, que pode ter gerado ciúmes após receber um torpedo enviado por François Hougaard, atleta de rúgbi sul-africano e amigo do atleta.

Leia também: Pistoris tentou reanimar namorada após tiros

Reeva Steekamp foi assassinada por Pistorius na madrugada da quinta-feira, Dia dos Namorados sul-africano. Segundo o atleta, ele teria a confundido com um ladrão enquanto a modelo fazia surpresa em comemoração à data. A polícia, no entanto, descarta a versão e trabalha com a hipótese de crime premeditado.

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas