Segundo imprensa sul-africana, atleta amputado, que fez história ao competir nos Jogos de Londres, teria confundido a modelo Reeva Steenkamp com um intruso

BBC

Reeva Steenkamp era modelo sul-africana
Divulgação
Reeva Steenkamp era modelo sul-africana

O velocista sul-africano Oscar Pistorius foi preso pela polícia do seu país suspeito de ter matado a tiros a namorada em sua casa, em Pretória. Segundo a imprensa sul-africana, Pistorius teria confundido a modelo Reeva Steenkamp com um intruso. Ela, que também era sul-africana, morreu com um tiro na cabeça e outro no braço.

Fotos: Phelps e Pistorius participam de torneio de golfe na Escócia

O incidente ocorreu durante a madrugada desta quinta-feira, na capital do país. "Nós encontramos uma pistola 9mm no local. Um homem de 26 anos foi detido", disse a porta-voz da polícia Katlego Mogale, à agência Reuters.

Pistorius, de 26 anos, foi o primeiro atleta com as pernas amputadas a correr nas Olimpíadas, usando duas próteses. Em 2012, nas Olimpíadas de Londres, ele competiu de igual para igual, chegando às semifinais das provas dos 400 m rasos.

Na Paraolimpíada, ele ganhou medalha de ouro nos 400 m T44. Ele causou polêmica depois de perder a prova dos 200m T44 para o brasileiro Alan Fonteles, ao reclamar de supostas vantagens da prótese usada pelo atleta brasileiro.

Leia também: Inspirado em Pistorius, Alan Fonteles quer disputar Olimpíadas

A África do Sul tem um dos mais altos índices de criminalidade no mundo. É corriqueiro manter armas em casa no país. Mas a jornalista Erika Gibson, do jornal Beelt, disse à BBC que o processo para adquirir a licença para porte de armas é bastante rigoroso.

Pistorius passou a usar duas próteses de fibra após nascer sem o perônio, o osso da canela, nas duas pernas.


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.