Dirigentes e políticos lamentam a morte de Nelson Prudêncio

Duas vezes medalhista olímpico no salto triplo, Prudêncio morreu na madrugada desta sexta-feira, em São Carlos (SP)

iG São Paulo * | - Atualizada às

A morte do medalhista olímpico Nelson Prudêncio, de 68 anos, ex-atleta do salto triplo que conquistou a medalha de prata nas Olimpíadas de 1968, na Cidade do México, e 1972, em Munique, provocou inúmeras manifestações e homenagens. Prudêncio, que morreu vítima de câncer no pulmão, descoberto há cerca de um mês, está sendo velado no Cemitério Nossa Senhora do Carmo, em São Carlos e será sepultado no mesmo local, às 16h30, nesta sexta-feira.

Deixe seu recado e comente a notícia com outros torcedores

O futuro presidente da CBAt (Confederação Brasileira de Atletismo), Toninho Fernandes, lamentou demais a morte de Prudêncio. "É difícil até falar sobre isso, porque ele teve uma importância muito grande no salto triplo e no atletismo de maneira geral", afirmou o dirigente. "No salto triplo ele fez parte da história junto com o Adhemar (Ferreira) e o João do Pulo. Foi recordista mundial e medalhista olímpico", destacou Fernandes, em referência aos únicos atletas que subiram ao pódio pelo salto triplo em Olimpíadas, junto a Prudêncio.

Leia também: Aos 68 anos, morre em São Paulo o medalhista olímpico Nelson Prudêncio

O ex-atleta também realizou um grande trabalho fora das pistas. "Ele teve uma importância muito grande como dirigente esportivo, foi vice-presidente da Confederação Brasileira de Atletismo, e um estudioso do salto triplo", lembrou o futuro presidente da CBAt.

Após deixar o esporte, Prudêncio se dedicou a vida acadêmica e em 2006 publicou sua tese de doutorado. O tema não poderia ser outro: o salto triplo. "A tese de doutorado do Nelson Prudêncio foi um estudo completo do salto triplo, então ele também deixa um legado muito grande na área, que ajuda outros estudiosos e professores", acrescentou Fernandes. O ex-triplista lecionava educação física na Universidade Federal de São Carlos (UFSCar).

Espírito Olímpico: O professor Nelson irá fazer falta

O Ministro do Esporte, Aldo Rebelo, também lamentou a perda do ex-triplista Nelson Prudêncio. "O esporte brasileiro está de luto. A perda de Nelson Prudêncio, 68 anos, ex-atleta do salto triplo, é sentida por gerações que se inspiraram em sua trajetória de vida dedicada ao esporte nacional. Guerreiro dentro e fora das pistas, ele encantou o país com seus saltos", declarou em nota oficial.

Rebelo ainda expressou sua vontade de que Nelson Prudêncio sirva de inspiração para uma nova geração de atletas. "Em nome do Ministério do Esporte, gostaria de expressar meus sentimentos à família de Prudêncio e que sua caminhada esportiva sirva de inspiração para as futuras gerações".

* Com Gazeta Esportiva

    Para receber as notícias de Esportes envie igesportes para 49810 . 10 dias sem custos * * Após este período, custo de R$ 0,31 + imp. por mensagem recebida.
    Leia tudo sobre: Nelson PrudêncioSalto triploAldo Rebelo

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG