Tamanho do texto

Suspeita-se que os atletas tenham fugido para a África do Sul buscando uma vida mais confortável

O diretor adjunto do Comitê Organizador da décima edição dos Jogos Africanos (Coja), César Penalva, confirmou nesta quinta-feira o desaparecimento de 15 atletas da Etiópia que participavam da competição, em Moçambique, e estavam hospedados na Vila Olímpica.

Segundo o jornal local "Diário de Notícias", os atletas, desaparecidos desde a última segunda-feira, poderiam ter fugido para a África do Sul, apesar de o comitê afirmar desconhecer o paradeiro dos etíopes.

"Se não aparecerem até domingo, data em que terminam os Jogos e expiram seus vistos, os atletas estarão cometendo delito, permanecendo ilegalmente no país", alertou Penalva.

Moçambique é um destino popular para imigrantes ilegais que buscam uma vida melhor na vizinha África do Sul, potência econômica da zona meridional do continente.

Mais de 5 mil atletas de mais de 40 países competem nos Jogos Africanos, que são realizados em Moçambique desde o último dia 3. Até o momento, a Etiópia, país representado por 180 atletas, conseguiu 17 medalhas, sendo três de ouro.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.