Publicidade
Publicidade - Super banner
Mais Esportes
enhanced by Google
 

Armstrong diz que ciclismo sofre por combater doping

Ciclista de 38 anos tem suas vitórias na Volta da França sob suspeita de ter usado substâncias proibidas

AE |

O norte-americano Lance Armstrong, sete vezes campeão da Volta da França, disse que a reputação do ciclismo é manchada pelo doping porque o esporte é o que mais arduamente se esforça para reprimir o uso de substâncias proibidas. Armstrong admitiu nesta quinta-feira que muitos ciclistas deram positivo em exames antidoping, mas crê que outros esportes estariam em situação semelhante se os atletas fossem monitorados de tão perto.

Armstrong, de 38 anos, tem sido ligado a investigação do governo dos Estados Unidos de uso de substâncias proibidas por ciclistas, por conta de acusações de Floyd Landis. Ele disse que não está preocupado em ser pessoalmente mencionado nas investigações de doping, mas lamentou a mancha sobre o ciclismo.

"Eu não posso dizer não, eu teria que dizer sim [que mancha a reputação do ciclismo]", explicou Armstrong. "Mas, para mim é realmente um resultado de um esforço maior do que de qualquer outro esporte. Eu sei que se você colocar esse controle sobre qualquer outro esporte, especialmente um tão exigente como o ciclismo, você teria muitos, se não mais, casos positivos".

Armstrong tem as suas vitórias na Volta da França sob suspeita de ter usado substâncias proibidas. E vários vencedores da prova foram flagrados em exames antidoping posteriormente. "Eu ganhei a Volta da França sete vezes e eu ganhei porque mudamos a maneira como as pessoas fazem o ciclismo", disse. "E eu não vou mudar pelo fato de que existem muitas perguntas sobre isso".

O atleta atribui seu sucesso ao pioneirismo de uma nova forma de competir no ciclismo. "Nós revolucionamos a forma como treinamos pessoas, a forma de motivar a equipe, o jeito que se prevê percursos, a forma como corremos, a maneira como vendem o esporte, a forma como contam a história no mundo", falou . "Deixo sabendo que fiz o meu melhor e eu não preciso de alguém para me dar um placa ou dar-me uma estátua, foi muito bom para mim em muitos níveis".

Leia tudo sobre: ciclismolance armstrong

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG