Confederações receberão R$ 67,4 milhões do dinheiro das loterias federais, porém as mesmas modalidades continuam ganhando a maior parte do bolo

As jogadoras da seleção feminina comemoram o ouro olímpico em Londres. Vôlei continua entre os esportes que receberá mais verbas da Lie Piva em 2013
Reuters
As jogadoras da seleção feminina comemoram o ouro olímpico em Londres. Vôlei continua entre os esportes que receberá mais verbas da Lie Piva em 2013

O COB (Comitê Olímpico Brasileiro) anunciou nesta quinta-feira os valores que serão distribuídos às confederações esportivas brasileiras na temporada de 2013 provenientes da Lei Agnelo/Piva, que destina 2% de recursos das loterias federais. Para o próximo ano, que abrirá o novo ciclo olímpico visando os Jogos do Rio 2016, a entidade trabalha com a estimativa de repassar um total de R$ 67,4 milhões, superando os R$ 60,9 milhões repassados em 2012.

Achou justa a distribuição de verbas das loterias para as confederações? Opine

Mas o COB não modificou os critérios de distribuição desta verba, tanto que continuarão recebendo o teto dos recursos (R$ 3,5 milhões) as mesmas cinco modalidades deste ano: atletismo, desportos aquáticos, judô, vela e vôlei. A diferença entre os esportes mais abastados da lista anterior é o handebol, que estava no primeiro grupo em 2012 e que no próximo ano entrou para a segunda faixa de distribuição de verba (R$ 3,3 milhões).

Confira na tabela abaixo quanto cada confederação receberá em 2013:

Confederação Valor para 2013*
Atletismo R$ 3,5 milhões
Desportos Aquáticos R$ 3,5 milhões
Judô R$ 3,5 milhões
Vela R$ 3,5 milhões
Vôlei R$ 3,5 milhões
Basquete R$ 3,3 milhões
Ginástica R$ 3,3 milhões
Handebol R$ 3, 3 milhões
Hipismo R$ 3, 3 milhões
Boxe R$ 2,6 milhões
Canoagem R$ 2,6 milhões
Ciclismo R$ 2,6 milhões
Tênis de Mesa R$ 2,6 milhões
Triatlo R$ 2,5 milhões
Tiro Esportivo R$ 2,3 milhões
Remo R$ 2,2 milhões
Tênis R$ 2,2 milhões
Lutas Associadas R$ 1,8 milhão
Pentatlo Moderno R$ 1, 7 milhão
Badminton R$ 1,6 milhão
Desportos na Neve R$ 1,5 milhão
Esgrima R$ 1,5 milhão
Golfe R$ 1,5 milhão
Hóquei sobre Grama R$ 1,5 milhão
Levantamento de Peso R$ 1,5 milhão
Rúgbi R$ 1,5 milhão
Taekwondo R$ 1,5 milhão
Tiro com Arco R$ 1,5 milhão
Desportos no Gelo **


* Obs 1: valores baseados em estimativa de arrecadação de R$ 160 milhões
** Obs 2: depende de relatório da nova diretoria da CBDG (Confederação Brasileira de Desportos no Gelo) para definir o repasse em 2013

Além dos valores acima relacionados, as confederações olímpicas terão direito a uma verba de Fundo Olímpico, destinado a projetos de especiais apresentados por todas as confederações, cujos valores não couberem no orçamento anual aprovado pelo COB para cada Confederação, ou no orçamento disponível de outras fontes de recursos da Confederação. O total previsto para 2013 deste fundo, de R$ 21,6 milhões, distribuirá às entidades um total de R$ 89 milhões. A única modalidade olímpica brasileira que não recebe as verbas da Lei das Loterias é o futebol.

Espírito Olímpico: Os tortuosos e injustos critérios do COB

Segundo a Lei Agnelo/Piva, 85% dos valores arrecados para 2013 são destinados ao COB, enquanto 15% são destinados ao CPB (Comitê Paraolímpico Brasileiro). Ainda segundo a lei, o COB tem que investir 10% no esporte escolar (R$ 16 milhões em 2013) e 5% no esporte universitário (R$ 8 milhões).

O COB ficará com R$ 47 milhões, que segundo divulgado pela entidade serão usados para investir em projetos de treinamento e preparação de atletas; manutenção do Centro de Treinamento; implantação do Laboratório de Ciências do Esporte; envio de delegações para competições internacionais; e manutenção do próprio COB.

Medalhistas sem prêmio

Segundo o Comitê Olímpico Brasileiro, para a definição dos valores repassados às confederações em 2013, foram usados alguns critérios, como a quantidade de medalhas olímpicas em disputa em cada modalidade, as perspectivas de resultados para os Jogos de 2016, a análise da gestão das entidades em 2012, e os resultados de cada Confederação neste ano em campeonatos mundiais e copas do mundo.

Contudo, uma análise mais criteriosa permitirá ver que algumas modalidades poderiam ter recebido um pouco mais. Por exemplo, a ginástica artística, que teve nos Jogos de Londres 2012 a conquista de uma histórica medalha de ouro com Arthur Zanetti nas argolas, não foi contemplada com o teto de distribuição, ao contrário do atletismo, que teve um desemepnho ruim nas últimas Olimpíadas. Ou como explicar que o boxe, com suas três medalhas (uma delas de prata) tenha recebido menos do que o hipismo?

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.