Após discurso de Romário, Rio 2016 se defende de suspeitas sobre ingressos

Sem citar acusações de deputado, Comitê organizador divulgou um comunicado desassociando sua imagem da de Patrick Hickey, um dos alvos de Romário

iG Rio de Janeiro | - Atualizada às

Futura Press
O ex-atacante Romário lançou suspeitas sobre Patrick Hickey e a organização dos Jogos do Rio

Depois que o deputado e ex-jogador Romário lançou suspeitas sobre a concorrência para vendas de ingressos dos Jogos do Rio e pediu a investigação da participação do membro do COI Patrick Hickey no processo, o Comitê Rio 2016 divulgou um comunicado tentando desassociar sua imagem da do irlandês.

Deixe seu recado e comente a notícia com outros torcedores

No texto divulgado, o Comitê Rio 2016 afirma que Hickey é "membro da CoCom e do Comitê Executivo do Comitê Olímpico Internacional (COI)", mas "não tem qualquer relação funcional, contratual nem administrativa com o Rio 2016™".

Para Romário, a amizade do dirigente do COI com Carlos Nuzman, presidente do COB, e seu interesse na organização do Jogos do Rio, têm que ser investigadas, já que o irlandês seria suspeito de influenciar processos de concorrência para a venda de ingressos em Jogos Olímpicos. Além disso, o deputado também expressou sua preocupação com a elitização dos Jogos no país. "Será que aqui no Brasil os ingressos para os Jogos serão objeto de luxo, e a classe média, os pobres, só poderão assistir às competições pela TV?"

Em resposta, o Comitê Rio 2016 que a venda de ingressos no Brasil, ainda na fase inicial, é de sua responsabilidade e  que será feito "um processo público de seleção da empresa que irá fornecer o sistema de venda dos ingressos"

Leia o comunicado na íntegra:

Rio de Janeiro, Brasil: 03 de outubro de 2012: A Comissão de Coordenação do COI para o Rio 2016™ (CoCom) tem como missão acompanhar a evolução da organização dos Jogos e realiza, desde 2010, reuniões anuais de trabalho no Rio de Janeiro, com a presença de todos os seus 17 integrantes. A partir de 2013, essas reuniões passarão a acontecer duas vezes por ano. Patrick Hickey é membro da CoCom e do Comitê Executivo do Comitê Olímpico Internacional (COI). Hickey não tem qualquer relação funcional, contratual nem administrativa com o Rio 2016™.

O Rio 2016™ está na fase inicial da elaboração do plano operacional de venda de ingressos para os Jogos Rio 2016™, o qual definirá, por exemplo, categorias e preços, quantidade e disponibilidade, entre outros itens.

A venda de ingressos no Brasil é de responsabilidade do Rio 2016™, que realizará, no final de 2013, um processo público de seleção da empresa que irá fornecer o sistema de venda dos ingressos.

Para as vendas internacionais, como parte do desenvolvimento do projeto de bilheteria do Rio 2016™, e de acordo com as regras atuais do COI, o Rio 2016™ decidirá a melhor forma de trabalhar com cada Comitê Olímpico Nacional e seu Revendedor de Ingressos Autorizado para uma venda eficiente de ingressos do Rio 2016™ no exterior.

Leia tudo sobre: rio 2016romarioacusações

Notícias Relacionadas


    Mais destaques

    Destaques da home iG