Tamanho do texto

Deputado federal publica texto em seu site acusando o presidente do COB pelo episódio dos dados roubados pelo comitê organizador dos Jogos Olímpicos do Rio 2016

Romário aponta Carlos Nuzman como culpado pelo roubo de documentos de Londres 2012
Futura Press
Romário aponta Carlos Nuzman como culpado pelo roubo de documentos de Londres 2012

O deputado federal Romário voltou a bater forte nesta quarta-feira em Carlos Arthur Nuzman, presidente do COB (Comitê Olímpico Brasileiro) e do comitê organizador das Olimpíadas do Rio 2016, pelo roubo de dados sigiliosos do comitê dos Jogos de Londres 2012 . Com palavras fortes, Romário classifica o episódio como uma "imoralidade" na gestão do esporte brasileiro. “Está mais que comprovado a falta de decência desta entidade, o fato só escancara o que vem acontecendo com o esporte do Brasil”, escreveu Romário, em seu site.

Deixe seu recado e comente a notícia com outros torcedores

Para o deputado e ex-jogador, que vem se destacando por declarações contundentes também contra o técnico Mano Menezes, da seleção brasileira, o grande responsável pelo episódio, que provocou a demissão de dez funcionários do comitê do Rio 2016, é Carlos Nuzman. “O culpado nesses casos nunca aparece, mas sabemos muito bem que é o presidente”, afirmou.

No texto publicado em seu site oficial, Romário lembrou que voltou a pedir ao ministro do Esporte, Aldo Rebelo, que não desistisse de sua posição de só repassar recursos públicos à entidades que limitem o mandato de seus presidentes, lembrando que o COB é comandado há 17 anos por Nuzman. E voltou a pedir providêcias do governo federal.

Veja também: Comitê Rio 2016 demite dez membros que roubaram arquivos de Londres

“Está mais que na hora do Governo Federal tomar uma atitude. Já que o Aldo não resolve, apelo para a presidenta da República, Dilma Rousseff. É necessário uma intervenção no COB. Eles podem ser uma entidade de direito privado, mas representam o esporte brasileiro”, escreveu Romário.

Blog Espírito Olímpico: Vexame nos documentos roubados pelo Rio 2016 vira piada

Durante os Jogos Olímpicos de Londres 2012, alguns funcionários do comitê  Rio 2016, que estavam na capital londrina como parte de um programa de tranferência de conhecimento, copiaram sem autorização documentos sigiliosos. Após o caso ter sido descoberto, o próprio Sebastian Coe, presidente do Locog (sigla em inglês para comitê organizador de Londres) ligou para Nuzman exigindo que providências imediatas fossem tomadas.