Tamanho do texto

Para integrantes das equipes olímpicas e paralímpicas do Brasil, investimento extra de R$ 1 no próximo ciclo olímpico representa uma conquista histórica

O novo projeto de investimento do Governo federal no esporte de alto rendimento do Brasil, anunciado nesta quinta-feira pela presidenta Dilma Rousseff e que tem como maior objetivo a evolução do país no quadro de medalhas dos Jogos do Rio 2016, deixou animados atletas e dirigentes do esporte olímpico e paralímpico. No próximo ciclo olímpico, que vai de 2013 a 2016, será injetado uma verba extra de R$ 1 bilhão, totalizando R$ 2,5 bilhões na preparação das equipes que buscarão ficar entre os dez primeiros nas Olimpíadas e os cinco primeiros das Paralimpíadas.

O Brasil irá evoluir no quadro de medalhas com mais R$ 1 bi de investimento? Comente

"Este projeto é genial, sensacional. Servirá de modelo para o mundo na preparação de atletas", disse o presidente do COB (Comitê Olímpico Brasileiro), Carlos Arthur Nuzman. Após o encerramento dos Jogos de Londres 2012 , ao fazer seu tradicional balanço da competição, a entidade havia detectado que, embora tivesse superado seu recorde de total de medalhas (17), o desempenho havia sido preocupante pelo baixo número de finais disputadas.

Veja também: Governo abre o cofre para buscar liderança no quadro de medalhas em 2016

"O Plano Brasil Medalhas 2016 será incorporado ao que já é feito pela Lei Agnelo/Piva, o programa Bolsa Atleta e a lei de incentivo ao esporte. Tudo isso servirá para que o Brasil, como sede, melhore sua posição no quadro de medalhas em 2016", afirmou o ministro do Esporte, Aldo Rebelo.

Aldo Rebelo disse que o governo irá construir o melhor CT paralímpico do mundo
Agência Brasil
Aldo Rebelo disse que o governo irá construir o melhor CT paralímpico do mundo

E até mesmo para quem fez bonito em Londres, o programa lançado nesta quinta-feira foi bastante comemorado. "Todo esse esforço irá valer muito a pena e colocará nossos atletas no Top 5 mundial", disse Andrew Parsons, presidente do CPB (Comitê Paralímpico Brasileiro). Em Londres, o Brasil bateu o recorde de número de medalhas de ouro, 21 no total. Para os Jogos do Rio, a entidade possivelmente terá um reforço importante em sua preparação.

Espírito Olímpico: Brasil aumenta investimento para evitar mico olímpico. Mas vai dar tempo?

"Já foi aprovado pela presidenta Dilma e iremos construir o melhor Centro de Treinamento paralímpico do mundo", disse Aldo Rebelo, lembrando que do R$ 1 bilhão que o plano abrange, R$ 310 milhões serão investidos na construção, reforma e aparelhamento de CTs pelo país.

Leia também: De olho em 2016, governo vai liberar R$ 1 bilhão ao esporte olímpico

O nadador paralímpico Daniel Dias, que colocou no pescoço da presidenta Dilma Rousseff as seis medalhas de ouro que conquistou nos Jogos de Londres, festejou muito o novo programa de incentivo do governo. "Isso era algo que estvávamos buscando há muito tempo", afirmou.