iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Mais Esportes

19/04 - 20:58

Nuzman explica que pedido de mudanças em leis é exigência do COI
Palavras como "jogos", "olimpíadas" e o número "2016" passarão a ficar restritas ao uso pelos comitês

Agência Brasil

O presidente do Comitê Olímpico Brasileiro (COB), Carlos Arthur Nuzman, explicou nesta segunda-feira por que pediu ao Senado uma mudança nas leis Pelé e do Ato Olímpico para que palavras relacionadas aos Jogos Olímpicos de 2016 sejam de uso exclusivo do COB e do Comitê Organizador dos Jogos.

“Essa é uma exigência do Comitê Olímpico Internacional (COI) e todas as cidades que sediaram as Olimpíadas, como Pequim, Barcelona e agora Londres, tiveram que se adaptar a ela”, alegou Nuzman. Caso o pedido seja aceito pelo Congresso, palavras como “jogos”, “olimpíadas” e o número “2016” passarão a ficar restritas ao uso pelos comitês, não podendo ser usadas livremente para fins comerciais. Dessa forma, Nuzman espera proteger os patrocinadores dos Jogos Olímpicos.

A presidente da Comissão de Educação, Cultura e Esporte, Marisa Serrano (PSDB-MS), considerou o pedido “um pouco draconiano”. “Não sei qual foi a intenção dele, porque a lei já é forte e ele está pedindo pra endurecer mais”, afirmou a senadora. Ela acha difícil que a proposta seja aprovado no Senado, mas disse que pretende ouvir o COB para saber a qual a sua intenção. Uma audiência pública na comissão foi solicitada por ela para que o assunto seja explicado.

A senadora afirmou ainda que não ficou incomodada pelo fato de Nuzman ter enviado o pedido diretamente ao presidente da Casa, José Sarney (PMDB-AP), mas quer as explicações. “A comissão tem o direito de saber também. É a Comissão de Esportes, é a comissão de mérito e devemos saber também.”

O presidente do COB participou ainda nesta segunda de audiência na Comissão de Serviços de Infraestrutura do Senado, onde deu detalhes sobre a preparação para os Jogos Olímpicos de 2016. Para a audiência de amanhã (20) na Comissão de Esportes, ele deve enviar um representante do COB.


Leia mais sobre:

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo
Contador de notícias