iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Mais Esportes

27/03 - 16:46

Class One: Equipe árabe confirma favoritismo e vence primeira prova de Motonáutica
Árabes também ficam com a segunda posição e lideram o GP. Domingo tem a segunda prova no Rio de Janeiro

Valmir Moratelli, iG Rio de Janeiro

As equipes entraram na águas às 14h30 deste sábado (27), com tempo ensolarado e um pouco de vento na Marina da Glória, Rio de Janeiro. Em 45 minutos de prova, mais de 2 mil pessoas vibraram do camarote localizado em frente ao circuito oval. Desde da primeira volta, a equipe Fazza 3, dos Emirados Árabes, liderou o percurso.

Helio Motta


A prova atraiu muitos curiosos na orla do Rio de Janeiro


Conforme esperado o favoritismo, a equipe do Sheik Hammad terminou em primeiro lugar e larga na mesma posição na segunda corrida, marcada para o começo da tarde desse domingo, também na praia do Flamengo. A equipe, que marcou 20 pontos, fez o tempo de 35m 44:56 segundos. Em segundo lugar ficou a também árabe Fazza 1, que marcou 15 pontos. Com o tempo total de prova de 36m 30:01 segundos.

Helio Motta


Fazza 3, a equipe campeã no primeiro dia de prova no Rio


Já em terceiro veio a equipe norueguesa Welmax 90, com os experientes Kobjørn Selmer como piloto e o throttleman Jorn Tandberg, que cravaram 36m 39:76 segundos,marcando 12 pontos na classificação. Em quarto, com 9 pontos, ficaram os espanhóis da Duemme Yacht Broker com 37m 24:93 segundos. A quinta colocação ficou com a Giorgioffshore, com o barco Abu Dhabi #5, que marcou 37m 36:32 segundos. Somaram 7 pontos.

Helio Motta


Fazza 1 largou em terceiro e terminou na vice-liderança


Em sexto ficaram os estreantes da Welmax #91, com 38m28:96 segundos, e ficaram com 5 pontos na classificação. Na lanterna, marcando apenas 4 pontos, os italianos da Veneta-Marina com o tempo de 36m 35:15 segundos. A ordem de chegada será a mantida para acorrida deste domingo(28).

Helio Motta
Welmax 90 com o Pão de Açúcar ao fundo: terceira posição 


Evento no Rio
O acordo para realização do evento no Brasil foi firmado entre a EBX e a IOTA (International Offshore Teams Association) e prevê a realização da competição por 10 anos.

A expectativa da organização era de que um milhão de pessoas acompanhassem gratuitamente os três dias do GP na orla da Praia do Flamengo. O Circuito Mundial movimenta mais de 18 milhões de euros por ano (cerca de R$ 47 milhões).


Leia mais sobre: Class One Motonáutica

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo
Contador de notícias