iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Mais Esportes

06/12 - 16:09

Na final, Pinheiros e São Caetano disputam hegemonia

Para garantir presença na decisão, o Pinheiros venceu a Universidade Gama Filho por 3 a 0 na semifinal

Gazeta Esportiva

SÃO PAULO - Com dois títulos cada, Esporte Clube Pinheiros e USCS/São Caetano dominam o Grand Prix Nacional masculino. A partir das 10h deste domingo, os judocas dos dois clubes brigarão pela hegemonia da competição.

Enquanto os rivais disputam a final, Universidade Gama Filho e Oi/Sogipa brigam pelo terceiro lugar. O Ginásio da Sogipa abriga o torneio.

Para garantir presença na decisão, o Pinheiros venceu a Universidade Gama Filho por 3 a 0 na semifinal. No primeiro combate, Leandro Cunha bateu Daniel Loureiro por koka. Em seguida, o empate entre Adriano Santos e Vitor Ferraz manteve os paulistas na frente. Na terceira luta, o cubano Oscar Cardenas superou Renan Pinto por ippon. A classificação veio quando Tiago Camilo ganhou de Hugo Pessanha por wazari.

“Ainda sinto falta de ritmo de competição, pois dei uma parada após os Jogos Olímpicos de Pequim. A equipe está muito unida e vamos lutar por mais este título. Com certeza enfrentar um time forte como o São Caetano, que também é bicampeão, será sinônimo de boas lutas”, diz Tiago Camilo. Medalha de bronze nos Jogos de Pequim, ele estreou na categoria até 90 kg e venceu todos os seus combates do dia.

Na outra semifinal, o USCS/São Caetano bateu a Oi/Sogipa por 2 a 1, apesar da pressão da torcida gaúcha. Tensa, a disputa registrou dois empates: entre Flávio Honorato e Edimilson Conceição e Marco Inácio e Moacir Mendes. São Caetano saiu na frente apenas quando Walter Santos bateu Roberto Lucio com um ippon. Mesmo lesionado, João Derly venceu Alexandre Lee por ippon e empatou a disputa. A vaga foi definida com o triunfo de Carlos Luz sobre Marcelo Ferreira, com mais um ippon.

“Chegar à final é algo que superou nossas expectativas. Temos uma equipe que mescla experiência e juventude e, por isso, acredito que essa química fez toda a diferença. Espero que a gente consiga manter esse clima para a final e botar para quebrar”, afirma Walter Santos, peso pesado da equipe de São Caetano.


Leia mais sobre: Grand Prix Nacional masculino de judô

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo
Contador de notícias