iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Mais Esportes

03/12 - 19:09

COB confirma redistribuição de repasses da Lei Agnelo/Piva a confederações

17 confederações que recebem menos de R$ 2 milhões foram agraciadas com um aumento em sua verba anual

Gazeta Esportiva

RIO DE JANEIRO - Depois de sofrer pressão de algumas confederações nacionais, o Comitê Olímpico Brasileiro (COB) anunciou nesta quarta-feira a redistribuição das verbas da Lei Agnelo/Piva para 2009. O COB já havia feito uma primeira reunião em 7 de novembro para anunciar os valores dos repasses para o próximo ano, o que desagradou algumas confederações, que reclamavam da disparidade entre os valores concedidos a elas e a outros esportes de maior prestígio, como vôlei, natação, ginástica, atletismo, judô e vela.

Contudo, nesta quarta-feira, com uma estimativa de arrecadação da Lei Agnelo/Piva de R$ 79 milhões em 2009, as 17 confederações que recebem menos de R$ 2 milhões foram agraciadas com um aumento em sua verba anual. Já os esportes que contam com repasses que variam entre R$ 2,3 milhões e o teto de R$ 2,5 milhões, não terão acréscimo nos valores recebidos.

O basquete, o remo e o hipismo, esportes que haviam sido “prejudicados” pelo critério da meritocracia, estabelecido em 7 de novembro e pelo qual seria levado em conta os resultados obtidos no último ciclo olímpico, incluindo campeonatos mundiais, Jogos Pan-americanos e Jogos Olímpicos, conseguiram diminuir seus prejuízos.

Tendo disputado sua última Olimpíada em Atlanta-1996, o basquete veria seu orçamento cair de R$ 2.278,000 em 2008 para R$ 1,5 milhão no próximo ano. No entanto, após várias negociações e apesar de continuar recebendo menos, o esporte terá uma verba de R$ 1,7 milhão.

Já o hipismo, que teria uma redução dos atuais R$ 1.708,00 para R$ 1,5 milhão, conseguiu um aumento para R$ 1,8 milhão, enquanto o remo passará a ter o orçamento de R$ 1,6 milhão.

Ainda pelo anúncio desta quarta-feira, o valor mínimo das modalidades olímpicas de verão passou para R$ 800 mil, e das modalidades de inverno para R$ 600 mil, pelo fato de 2009 ser ano pré-olimpico (em 2010, serão realizados os Jogos Olímpicos de Inveno de Vancouver, no Canadá.

Já o beisebol e o softbol, por serem esportes que deixaram o programa dos Jogos Olímpicos, não receberão mais repasses da Lei Agnelo/Piva, de acordo com o que explica o COB.

“O mais importante é que as Confederações Brasileiras Olímpicas, sobretudo as de menor porte, terão condições de executar o plano de desenvolvimento para cada modalidade. O COB dará todo o apoio necessário para a execução desse plano, porém as Confederações terão que cumprir as metas que serão definidas em função do planejamento de cada modalidade para 2009. Vale ressaltar que as metas sempre existiram, a diferença agora é que elas serão divulgadas”, apontou Carlos Arthur Nuzman, presidente do COB.

Confira abaixo a estimativa de repasse da Lei Agnelo/Piva às Confederações em 2009: (modalidades divididas segundo critérios do COB)

Modalidades com campeões olímpicos ou conquista de mais de uma medalha em Jogos Olímpicos:

R$ 2,5 milhões: Atletismo, Desportos Aquáticos, Judô, Vela e Voleibol

Modalidades com campeões pan-americanos e/ou histórico olímpico

R$ 2,3 milhões – Ginástica e Handebol
R$ 1,8 milhão – Hipismo
R$ 1,7 milhão – Basquete

Modalidades em desenvolvimento com resultado sul-americano, pan-americano e mundial:

R$ 1,6 milhão – Canoagem, Ciclismo, Remo e Tênis de mesa
R$ 1,4 milhão – Boxe
R$ 1,3 milhão – Tênis e Tiro Esportivo
R$ 1,2 milhão – Triatlo
R$ 1 milhão – Taekwondo

Modalidades em desenvolvimento com resultado sul-americano:

R$ 900 mil – Esgrima e Lutas
R$ 800 mil – Badminton, Hóquei sobre grama, Levantamento de peso, Pentatlo Moderno e Tiro com arco
R$ 600 mil – Desportos no Gelo e Desportos na Neve


Leia mais sobre:

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo
Contador de notícias