iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Mais Esportes

27/11 - 20:36

COI investiga caso que pode dar ouro ao Brasil
As chances dos brasileiros, entretanto, complicam-se já que Marion Jones admitiu doping na mesma edição, perdeu suas medalhas, mas elas nunca foram repassadas

Gazeta Esportiva

SÃO PAULO - De olho na medalha do revezamento 4x100m das Olimpíadas de Sidney, em 2000, o Comitê Olímpico Brasileiro (COB) consultou o Comitê Olímpico Internacional (COI) a respeito da possibilidade de os atletas verde-amarelos herdarem a vitória na disputa, já que o velocista Tim Montgomery admitiu ter competido dopado nas eliminatórias. E a entidade que rege os esportes olímpicos no mundo confirmou que existe a possibilidade de um ouro “tardio” ser entregue ao Brasil.

“O Comitê Olímpico Internacional cuidará deste assunto como parte do arquivo que se encontra ainda aberto do caso Balco e tomará todas as medidas necessárias. Retrocedendo ao ano de 2004, o COI instituiu uma Comissão Disciplinar com o objetivo de investigar de que forma o caso Balco pode ter afetado as competições dos Jogos Olímpicos”, afirmou a entidade, por meio de nota oficial.

As chances dos brasileiros, entretanto, complicam-se quando se leva em conta que Marion Jones, que também admitiu ter competido dopada na mesma edição dos Jogos, perdeu suas medalhas, mas elas jamais foram repassadas a outros atletas.

Além disso, o COI deixou claro que espera ao menos um ato de “espírito esportivo” por parte de Montgomery. “Nós apoiamos a posição do USOC em pedir ao atleta para seguir em frente e devolver voluntariamente a sua medalha”, comentou.


Leia mais sobre: Olimpíadas de Sidney

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo
Contador de notícias