iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Mais Esportes

19/11 - 09:45

Para treinador, Bolt ainda não é o maior da história
Glen Mills acha que seu pupilo ainda tem muito o que provar, mesmo após o grande desempenho na Olimpíada

Reuters

CIDADE DO CABO (África do Sul) - O treinador do velocista tricampeão olímpico Usain Bolt está disposto a esperar mais algum tempo antes de declarar que o jamaicano é o maior corredor de todos os tempos.

Glen Mills, que treinou Bolt para os recordes mundiais dos 100m e 200 metros na Olimpíada de Pequim, em agosto, acha que seu pupilo ainda tem muito o que provar. "Seu desempenho como velocista na Olimpíada de Pequim é o maior que já houve em termos de qualidade", disse ele à Reuters.

"Porém, eu gostaria de vê-lo equiparar isso com outros desempenhos excepcionais, antes que possa ser chamado de o maior que já houve no mundo. Quero algo mais dele, porque neste momento é até difícil comparar outros atletas e eras com ele."

Bolt, de 22 anos, é o favorito para receber dois importantes prêmios de atletismo no sábado, em Mônaco.

Após as comemorações por Pequim terem perturbado seu treinamento, o atleta começou a se preparar para 2009, quando o destaque será o Mundial de Atletismo em Berlim.

"O treinamento acaba de começar, mas somos constantemente interrompidos por seus numerosos compromissos. Tomara que depois de Mônaco ele possa sentar e mapear algo em termos de treinamento, para que possamos ser competitivos", disse Mills.

Bolt não disputará provas de 400 metros em 2009, nem competirá no circuito indoor, devido ao maior risco de lesões. Bater novos recordes continuará sendo prioridade, mas Mills acha que o mais importante para o atleta -- que ele considera como um filho e amigo -- é manter a regularidade.

Mills criticou Bolt por começar a comemorar a vitória nos 100 metros em Pequim quando ainda faltava cerca de um quarto da prova. Do contrário, avalia o treinador, seu tempo teria sido de 9s50, em vez de 9s69. Por causa disso, as orientações para o ano que vem serão mais rígidas.

O técnico diz que o seu programa de treinamentos conseguiu rapidamente transformar um atleta com resultados modestos num grande campeão. "Bolt agora desenvolveu seu talento num nível em que pode desempenhar o potencial que demonstrou nos primeiros anos", afirmou.

"Ele começou como junior, sofreu alguns revezes que o deixaram fora de ação por um par de temporadas, e levou mais algumas temporadas para que ele fizesse essa reconexão necessária. Quem se envolveu com ele sabia como era duro levá-lo até o nível mais alto."

Mills sabe, porém, que Bolt enfrentará uma concorrência forte. "Todo atleta estará mirando nele para o ano que vem. Espero que Asafa Powell, Tyson Gay, o novo astro Richard Thompson, de Trinidad e Tobago, e os norte-americanos Walter Dix e Wallace Spearmon apareçam para desafiá-lo."

"Ele irá muito bem novamente no ano que vem, sei disso porque dividimos um relacionamento que vai muito além do treinamento", disse Mills.


Leia mais sobre:

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo
Contador de notícias