iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Mais Esportes

17/11 - 21:11

Brasil vence violência uruguaia para golear em segundo amistoso

Dessa vez os atuais campeões mundiais não tomaram conhecimento do rival e venceram por 7 a 0

Gazeta Esportiva

PORTO ALEGRE - Pela segunda vez seguida, a seleção brasileira não deu chances ao Uruguai e venceu a equipe na noite desta segunda-feira, no segundo amistoso disputado contra o país vizinho. O time verde e amarelo conseguiu vencer a violência dos visitantes para fazer 7 a 0 atuando no Ginásio Tesourinha, em Porto Alegre.

Diferentemente da partida deste domingo, quando o time canarinho venceu com um apertado 3 a 2 em Caxias do Sul, os jogadores brasileiros deram show desde o início. O primeiro gol foi marcado pelo goleiro Tiago, que enxergou o goleiro rival adiantado e bateu de sua própria área, por cobertura.

Na seqüência, Guina ampliou, aproveitando rebote com uma ‘puxada’ de costas para o gol. Depois, Lenísio recebeu pela direita mais tarde, fez o corte e bateu cruzado para ampliar, antes de jonas decretar o placar da primeira etapa, após tabela no campo de ataque. Foi então que o clima esquentou pela primeira vez no ginásio.

Incomodado com as entradas duras, o técnico Paulo César de Oliveira cobrou o uruguaio Rodriguez contra a violência, e aí iniciou-se a confusão. Jogadores e comissão técnica se empurraram e o jogo ficou paralisado por um tempo. O treinador brasileiro e o jogador uruguaio receberam cartão amarelo, sendo este último expulso do jogo.

“(Essa violência) é um resquício da Copa América, apesar de ter sido um time mais experiente naquela época, mas esse é o estilo deles. Eles querem brigar para empatar o jogo. Já foi assim em Caxias: quando eles brigaram conseguiram empatar”, opinou Ari, ao Sportv, durante a confusão.

Com o fim da primeira etapa, mais problemas. Custódio tentou acertar o árbitro com uma bolada após o apito final e acabou expulso. Mais uma vez, Rodriguez voltou a quadra e ambos tentaram agredir ao árbitro.

No segundo tempo, bastou a seleção brasileira confirmar a boa atuação e ampliar a goleada, motivada pelos gritos de olé do público presente no Ginásio Tesourinha. Lenísio, em chute forte da intermediária; Leco, após tabela e Ari, em chute de primeira, fecharam a goleada de 7 a 0.


Leia mais sobre:

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo
Contador de notícias