iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Mais Esportes

06/11 - 18:43

Cavaleiro se defende para manter bronze olímpico norueguês

Tony Andre Hansen, acusado de doping, será julgado neste sábado pelo Painel Antidoping da FEI

Gazeta Esportiva

SÃO PAULO - Acusado de ter competido nos Jogos Olímpicos de Pequim com o cavalo dopado, o cavaleiro Tony Andre Hansen será julgado neste sábado pelo Painel Antidoping da Federação Eqüestre Internacional (FEI). Caso não consiga ser absolvido, a seleção norueguesa perderá a medalha de bronze conquistada no torneio de salto por equipes.

Em agosto, o cavalo Camiro deu positivo para Capsaicina, substância derivada da pimenta, e usada para aliviar dores musculares. Sua utilização estimularia as montarias a saltarem mais alto. Hansen/Camiro não foram a única dupla que falhou no antidoping em Hong Kong. Durante a disputa na China, seis conjuntos deram positivo para a mesma substância, entre eles os brasileiros Bernardo Alves/Chupa Chup e Rodrigo Pessoa/Rufus.

Alves pegou três meses e meio de suspensão e Pessoa, um mês a mais. Além deles, também falharam o alemão Christian Ahlmann, suspenso por quatro meses; o irlandês Danis Lynch, por três meses; e a norte-americana Courtney King, cujo cavalo Mythilus testou positivo para o antiinflamatório e foi punido com um mês de afastamento.

A audiência deste final de semana será a segunda do conjunto norueguês e é a última do grupo de infratores de Pequim-2008. Em setembro, Hansen enfrentou uma audiência de seis horas.

Ele foi o cavaleiro que obteve as melhores notas nos Jogos. Sem sua pontuação, a equipe norueguesa não conseguiria passar à final. Se for condenado, a Suíça herda o terceiro lugar. O título ficou com os Estados Unidos com o Canadá em segundo.


Leia mais sobre: hipismo doping no esporte

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo
Contador de notícias