iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Mais Esportes

03/11 - 14:00

Bi em Nova York, Marilson faz planos para o tri na São Silvestre
Marilson foi campeão da mais tradicional corrida de rua da América Latina em 2003 e 2005

Gazeta Esportiva

NOVA YORK (EUA) - Depois de conquistar o bicampeonato na Maratona de Nova York, no último domingo, o brasiliense Marilson Gomes dos Santos pode buscar uma nova marca em sua carreira. Segundo Adauto Domingues, responsável pelo treinamento do atleta, Marilson pretende lutar pelo tricampeonato na Corrida Internacional de São Silvestre, dia 31 de dezembro.

'Existe a previsão dele entrar na prova', confirma Adauto. 'Só estou esperando ele chegar dos Estados Unidos para vermos como ele está. Se estiver tudo bem, ele vai correr'.

Técnico e corredor querem avaliar o desgaste sofrido pelo atleta durante a disputa em Nova York. 'Depois de uma maratona sempre é preciso avaliar como o atleta reage. Mas ele mesmo, depois de um ou dois dias, pode dizer se as dores que sente são da corrida ou há algo mais'.

Marilson foi campeão da mais tradicional corrida de rua da América Latina em 2003 e 2005. Antes dele, apenas José João da Silva havia conseguido tal feito entre os atletas nacionais, vencendo em 1980 e 85. O recordista de vitórias na prova é o queniano Paul Tergat, pentacampeão em São Paulo (1995, 96, 98, 99 e 2000).

Após o segundo título em Nova York, Marilson deve aproveitar a semana para descansar nos Estados Unidos, visitando a Disneylândia ao lado da mulher, Juliana, que também é atleta.

No retorno ao Brasil, ele acredita que terá uma recepção digna de campeão. Perguntado sobre como seria seu retorno ao país durante a coletiva de imprensa após a corrida, Marilson confessou suas expectativas. 'Provavelmente, haverá uma parada e uma comemoração'.

Aos 31 anos, Marilson é o principal nome nacional em corridas de longa distância. Recordista sul-americano dos 5.000m e 10.000m, foi o primeiro sul-americano, e até hoje único, a vencer a maratona novaiorquina em 2006. Na ocasião, ele surpreendeu até mesmo alguns de seus adversários, como o próprio Tergat, que confessou não ter conhecimento de Marilson antes da prova.

Desde então, o brasiliense tem consolidado seu nome na modalidade, obtendo resultados expressivos na distância. No ano passado foi oitavo na Maratona de Londres e também em Nova York. Contudo, não se deu bem nos Jogos Olímpicos de Pequim, em agosto, sofrendo com a umidade e o calor.


Leia mais sobre:

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo
Contador de notícias