iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Mais Esportes

20/10 - 19:16

Falcão escapa de cirurgia, mas fica de dois a três meses fora
Vítima de uma lesão ligamentar na final do Mundial de futsal, o jogador irá realizar apenas tratamento convencional

Gazeta Esportiva

SÃO PAULO - Alívio. Esse foi o sentimento do ala Falcão após o exame de ressonância magnética em seu joelho esquerdo realizado na tarde desta segunda-feira na capital paulista.

Vítima de uma lesão ligamentar na final do Mundial de futsal, o jogador irá realizar apenas tratamento convencional, que tem duração de dois a três meses. Se houvesse a necessidade de cirurgia, o afastamento das quadras poderia durar até oito meses.

"Foi uma noite muito difícil para mim, com muita dor e o joelho inchado. Dos males, o menor", afirmou o camisa 12, considerado o melhor jogador do Mundial do Brasil.

Enquanto realiza o tratamento, Falcão promete curtir bastante a conquista brasileira da Copa do Mundo. "A preocupação de uma lesão grave não me deixou comemorar direito. Ganhei férias prolongadas. Nunca tive uma lesão grave e seria muito triste acontecer isso na final do Mundial", disse.

Durante o exame, Falcão foi acompanhado pelo médico da seleção brasileira, André Pedrinelli. Nas seis semanas iniciais, o ala terá a ajuda de uma muleta para se locomover. No período de tratamento, ele realiza exames a cada 15 dias para saber a evolução da contusão.

"A decisão do tratamento convencional é definitiva. Não tem possibilidade do atleta sofrer uma cirurgia quando encerrar o tratamento convencional. Só se ocorrer uma lesão em cima dessa", tranqüilizou André Pedrinelli.


Leia mais sobre: Falcão futsal

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo
Contador de notícias