iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Mais Esportes

08/10 - 11:41

COI voltará a analisar amostras dos Jogos de Pequim por nova EPO
COI programou 4.500 exames para os Jogos de Pequim; foram registrados seis casos de doping

 

EFE

PARIS (França) - O Comitê Olímpico Internacional (COI) anunciou hoje que analisará novamente todas as amostras coletadas durante os Jogos de Pequim em busca da substância Cera, eritropoetina (EPO) de última geração.

Emmanuelle Moreau, porta-voz do organismo, disse à Agência Efe que todas as mostras estão atualmente sendo enviadas ao laboratório credenciado pela Agência Mundial Antidoping (AMA) em Lausanne, na Suíça, que mantém guardadas as amostras coletadas durante os Jogos.

Os detalhes do procedimento, entre eles a data das novas análises, estão sendo discutidas pela AMA. Segundo Moreau, o objetivo é procurar outras substâncias além da Cera.

A decisão do COI, anunciada hoje, ocorre dois dias depois de a agência francesa antidoping revelar os casos de doping por esta substância do ciclista italiano Leonardo Piepoli e do alemão Stefan Schumacher, ambos no último Tour de France.

A substância foi detectada graças a um novo método aplicado pelo laboratório francês de Chatenay-Malabry e o de Lausanne.

Piepoli era companheiro de quarto de Ricardo Riccó, segundo na última Volta da Itália e detido em 17 de julho durante o Tour de France pelo positivo - também por Cera - nos exames de urina. A medida originou a retirada de sua equipe, a Saunier Duval.

A análise da urina não demonstrara nada à época, mas um método mais complexo iniciado pelo laboratório francês em colaboração com o de Lausanne, que combina urina e sangue, confirmou o positivo do italiano nos dias 4 e 15 de julho.

Piepoli e Riccó faziam parte de um grupo de corredores vigiados de perto pela agência francesa antidoping por terem níveis sanguíneos fora do comum - assim como o alemão Stefan Schumacher, cujo positivo no Tour foi confirmado pelo diretor de sua equipe, a Gerolsteiner.

O COI programou 4.500 exames para os Jogos de Pequim. Foram registrados seis casos de doping, um número baixo em relação aos 26 da edição de quatro anos atrás em Atenas, mas outros casos foram descobertos depois.

Foram pegos posteriormente os lançadores de martelo bielo-russos Vadim Devyatovskiy e Ivan Tshikhan, medalhas de prata e bronze, respectivamente, por apresentarem níveis anormais de testosterona. O outro foi o canoísta polonês Adam Seroczynski, que deu positivo por clenbuterol. Estes três casos estão pendentes de resolução.

A Cera é o nome dado à eritropoetina de terceira geração - substância com os mesmos efeitos que a EPO, mas que precisa de menos injeções, o que dificulta sua identificação nos exames antidoping, e seus efeitos são mais duráveis.

Em inglês, Cera quer dizer "Continous Erythropoietin Receptor Activator", um produto utilizado desde 2000 para tratar pessoas com problemas renais. O medicamento não é encontrado em farmácias e pode custar até mil euros a dose no mercado negro. EFE sd/ev/dp


Leia mais sobre:

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo
Contador de notícias