iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Mais Esportes

08/10 - 12:01, atualizada às 14:37 08/10

Brasil goleia Cuba e se despede de Brasília com 100%

Seleção terminou primeira fase com quatro vitórias em quatro partidas, 49 gols marcados e apenas um sofrido 

Gazeta Esportiva

BRASÍLIA - Quatro goleadas em quatro jogos, além de 49 gols marcados e um sofrido. Esse foi o saldo com o qual a seleção brasileira se despediu da primeira fase da Copa do Mundo de Futsal.

Ao aplicar 9 a 0 sobre Cuba nesta quarta-feira em seu último jogo disputado no Ginásio Nilson Nelson, em Brasília, a equipe ratificou a liderança do grupo A e garantiu o 100% de aproveitamento de pontos na competição.

Por ter entrado na última rodada da fase de abertura do Mundial já classificado e com a ponta de sua chave assegurada, o Brasil entrou em quadra nesta quarta com duas alterações em seu time titular: no gol, o titular absoluto Tiago deu lugar a Franklin, que ainda foi substituído por Rogério na segunda etapa, ao passo que na ala Gabriel deixou seu posto aberto para o capitão Vinícius.

Mesmo que o técnico PC Oliveira tenha dado mais tempo de quadra aos jogadores considerados reservas, o resultado colecionado pela equipe não mudou na comparação com as goleadas que já haviam sido aplicadas sobre Japão (12 a 1), Ilhas Salomão (21 a 0) e Rússia (7 a 0).

Garantido na próxima fase, que também envolve grupos, o Brasil ainda aguarda pela definição de seus próximos adversários. De qualquer forma, a equipe já sabe de antemão que não atuará mais em Brasília, e sim no Rio de Janeiro, no Maracanãzinho. A estréia do grupo verde e amarelo em solo carioca acontece no próximo sábado, diante do segundo colocado do grupo D: pode ser o Irã ou a República Tcheca, que definem a classificação em confronto direto a ser realizado nesta quinta.

O jogo:
Mostrando a grande força do elenco, a seleção nacional superou o início de jogo irregular, em que Cuba, por meio de Román, chegou a exigir de Franklin uma seqüência de defesas difíceis, para atropelar. Nesse contexto, o primeiro gol demorou mais do que de costume, mas os já eliminados cubanos não conseguiram resistir quando, aos quatro minutos, Lenísio puxou contra-ataque, passou pela marcação e deixou Schumacher com as redes vazias a sua frente.

Apenas três minutos depois, os brasileiros aproveitaram para abrir vantagem. Wilde, que veio do banco de reservas, aproveitou cobrança rápida de lateral e, livre na entrada da área, finalizou entre as pernas do goleiro Carbo.

Aos 12 foi a vez de outro jogadores oriundo do banco de reservas, este bem mais consagrado, marcar. Aproveitando pênalti sofrido por Betão, Falcão bateu rasteiro no canto direito do goleiro cubano, que imaginou que o arremate viesse na parte superior da meta.

Já nos últimos segundos da primeira etapa, Lenísio aproveitou para deixar o seu. O pivô titular armou grande tabela com Schumacher na entrada da área, recebendo do fixo de calcanhar para vencer o goleiro rival com um chute de primeira.

Veio o apito para indicar o fim dos primeiros 20 minutos de partida, mas a movimentação dos dois times não se alterou na volta do intervalo, sendo que o Brasil precisou de apenas um minuto para anotar o sexto tento, que veio através de Vinícius: o ala acionou Wilde e recebeu de volta para balançar as redes cubanas, que àquela altura já eram defendidas pelo reserva Francis.

Na seqüência, Falcou precisou de apenas mais 120 segundos para anotar o seu segundo gol no jogo e o sétimo da equipe. O ala do Jaraguá recebeu passe da esquerda e, da entrada da área, bateu de primeira para vencer novamente o sistema de marcação adversário.

Fechando a goleada, foi a vez de Betão, que já havia sido importante ao sofrer pênalti na primeira etapa, aparecer para marcar. Primeiro aos seis minutos, o pivô reserva aproveitou mais um contra-ataque puxado por Lenísio e, entrando livre pela esquerda da quadra, deslocou o goleiro.

Para anotar o nono gol, que enfim fechou o marcador em Brasília, Betão novamente foi às redes. Após o também reserva Ari aplicar lindo drible no adversário, o jogador trocou passes com Falcão para deixar sua marca pela sexta oportunidade no Mundial.


Leia mais sobre: Copa do Mundo de Futsal Falcão

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Reuters

futsal brasil

Chuva de gols
Brasil confirma favoritismo, goleia Cuba por 9 a 0 na Copa do Mundo de Futsal e mantém 100%

Topo
Contador de notícias