iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Mais Esportes

07/10 - 17:17

Ketleyn Quadros lamenta falta de patrocínio após bronze olímpico

Judoca espera ter a oportunidade de receber Bolsa-Atleta para poder dar continuidade à carreira e aos estudos

Gazeta Esportiva

SÃO PAULO - Primeira mulher a ganhar uma medalha individual para o Brasil em Jogos Olímpicos, a judoca Ketleyn Quadros ainda não sentiu as consequências positivas de seu feito histórico. Sem contar com a ajuda financeira de patrocinadores particulares e do Bolsa-Atleta, oferecida pelo Governo Federal, ela espera ter a oportunidade de receber brevemente estes recursos para poder dar continuidade à carreira como esportista e aos estudos.

Medalhista de bronze em Pequim, a peso-leve Ketleyn conta com, apenas, a ajuda do clube onde treina (Minas Tênis) para se sustentar. “Me sustento com o mínimo necessário. Recebo alimentação e moradia do clube”, contou a judoca em entrevista à GE.Net. Entretanto, ela lamenta que não tem condições de realizar programas extra-clube para evoluir como atleta.

“Falta uma assistência para que eu possa ter acesso a uma suplementação (nutricional) melhor. Não tenho condições de fazer este tipo de coisa sozinha. Infelizmente, ainda não apareceu ninguém que se interessasse (em ajudar)”, falou a judoca, pedindo maior reconhecimento. “Acho que eu merecia mais atenção”, disparou.

Treinando judô desde os 8 anos de idade, Ketleyn espera que reconheçam seu merecimento o mais rápido possível para que possa continuar se dedicando aos treinos e aos estudos. “Quero conseguir apoio para me dedicar integralmente ao esporte e aos estudos, pois acho que os dois andam de mãos dadas. Quero continuar meu trabalho, sempre treinando mais forte”, disse a judoca, que cursa a faculdade de Educação Física.

Por sua vez, o Ministério do Esporte divulgou um comunicado, nesta terça-feira, dizendo que Ketleyn será contemplada com o Bolsa-Atleta. De acordo com o documento, a judoca ‘precisará apenas se inscrever no programa para ter renda mensal de R$ 2.500’, quantia fornecida para atletas que se enquadram na categoria olímpica.

Na semana passada, o ministro do esporte, Orlando Silva, anunciou que o recurso passará a ser de R$ 42 milhões, valor que, pela primeira vez, atenderá 100% dos atletas passíveis de serem contemplados com o Bolsa-Atleta.


Leia mais sobre: judô Ketleyn Quadros

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo
Contador de notícias