iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Mais Esportes

26/09 - 19:59

Comitê Organizador rebate críticas do TCU
Segundo levantamento das unidades técnicas do Tribunal, o orçamento inicial de aproximadamente R$ 390 milhões, ultrapassou os R$ 3,3 bilhões

Gazeta Esportiva

RIO DE JANEIRO - Dois dias após a divulgação do relatório final de acompanhamento da organização dos Jogos Pan-americanos do Rio, o Comitê Organizador Rio 2007 (CO-Rio) divulgou nota oficial rebatendo as críticas feitas pelo Tribunal de Contas da União (TCU). No documento, o orgão federal criticou a organização do evento e questionou os gastos feitos para sua realização.

Segundo levantamento das unidades técnicas do Tribunal, o orçamento inicial de aproximadamente R$ 390 milhões, ultrapassou os R$ 3,3 bilhões. Para os responsáveis pelo levantamento, a disparada nos gastos resultou da falta de coordenação das ações necessárias para o evento.

Em sua defesa, o CO-Rio argumentou que todas as suas ações foram acompanhadas e tiveram a orientação de especialistas estrangeiros acostumados à realização de eventos semelhantes. Na nota, o Comitê também afirma que os materiais adquiridos para as disputas de arremesso de dardo e de salto com vara já foram encaminhadas à Confederação de Atletismo para uso em competições.

Confira a íntegra da nota:

Diante de notícias publicadas nos últimos dias na imprensa, o Comitê Organizador Rio 2007 (CO-RIO) vem a público esclarecer:
1 - O CO-RIO prestou conta de todos os recursos públicos que recebeu para a organização dos Jogos Pan-americanos Rio 2007. O mesmo acontece com o Comitê Olímpico Brasileiro em relação aos recursos públicos que recebe.
2 - Sobre os 31 dardos e 90 varas citados nas matérias, o material já foi entregue à Confederação Brasileira de Atletismo para o fomento das provas de arremesso de dardo e de salto com vara.
3 - Competições como os Jogos Olímpicos e os Jogos Pan-americanos exigem que os atletas e oficiais estejam concentrados em um mesmo local, no caso a Vila Olímpica e a Vila Pan-americana. As Vilas precisam de capacidade para hospedar simultaneamente milhares de pessoas e contar com serviços específicos de segurança, alimentação e até transporte para os participantes dos Jogos. Por isso, um hotel não pode fazer o papel de uma Vila Pan-americana nem Vila Olímpica. Daí a comparação do custo da diária da Vila com um hotel ser indevida, pois comparam realidades, tipos e níveis de serviço totalmente distintos.
4 - É importante lembrar ainda que a Vila Pan-americana do Rio 2007 funcionou num condomínio de edifícios, cujos apartamentos foram vendidos pela construtora ao público e o pagamento do financiamento contraído pelos compradores será revertido aos cofres da Caixa Econômica Federal, que financiou a obra. Adicionalmente é importante ressalvar que parte dos investimentos governamentais relativos à Vila Pan-americana foi direcionada para obras de infra-estrutura em vias públicas e para a construção de uma unidade de tratamento de rio.
5 - Em competições como os Jogos Olímpicos e os Jogos Pan-americanos, o Comitê Organizador precisa oferecer aos atletas e oficiais uma alimentação especial, variada, balanceada e disponível 24 horas, contemplando café da manhã, almoço, lanche e jantar. Essa operação demanda a montagem de uma grande estrutura temporária dentro da Vila, com capacidade de fornecimento industrial das refeições, observando-se todas as necessidades específicas dos Jogos. Daí não ser possível comparar os custos diários de alimentação de atletas e oficiais com outras situações fora do ambiente da Vila Pan-americana.
6 – O CO-RIO aproveita a oportunidade para ratificar o sucesso de organização dos Jogos Pan e Parapan-americanos Rio 2007, fato este ressaltado por todas as entidades internacionais ligadas ao evento. O RIO 2007 e a sua organização seguiram as melhores práticas internacionais de grandes eventos multiesportivos, tendo sido considerado publicamente pela comunidade esportiva internacional como os “melhores Jogos da história”.
7 – É importante ressaltar que para o planejamento dos Jogos, o CO-RIO contou com a consultoria de especialistas internacionais na organização de Jogos Olímpicos. Durante os cinco anos de preparação do Rio 2007, o trabalho do CO-RIO foi acompanhado de perto pelas entidades internacionais donas do evento, que realizaram diversas visitas de inspeção ao Rio de Janeiro. Todo o trabalho do CO-RIO foi integralmente aprovado e hoje é considerado modelo para a organização deste tipo de evento, o que foi ratificado pelo Comitê Olímpico Internacional com a escolha do Rio de Janeiro como cidade candidata aos Jogos Olímpicos de 2016.
8 – Por fim, o CO-RIO reitera a importância do trabalho do Tribunal de Contas da União, que acompanhou o processo de organização dos Jogos desde o início. E ratifica que segue à disposição, como sempre, para prestar quaisquer informações adicionais que se façam necessárias.
Atenciosamente,
Comitê Organizador Rio 2007
Leia também:
TCU critica desorganização, gastos e cobra explicações do Pan
Ministério do Esporte se defende de relatório do TCU


Leia mais sobre:

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo
Contador de notícias