iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Mais Esportes

18/09 - 15:42

Fenômeno adolescente tem recepção de estrela no Quênia
Pamela Jelimo venceu todas as etapas da Golden League nos 800m e ganhou o prêmio de US$ 1 milhão

Gazeta Esportiva

NAIRÓBI (Quênia) - A queniana Pamela Jelimo desembarcou em Nairóbi, no Quênia, nesta quinta-feira, em meio a uma verdadeira festa por suas conquistas. Campeã olímpica em Pequim, ela dominou o circuito internacional nos 800m, fechando a programação com o prêmio de US$ 1 milhão dado pela Liga de Ouro ao atleta que consegue vencer todas as disputas de sua prova no calendário do torneio.

Para receber sua principal personalidade na atualidade, o governo queniano não poupou esforços. Jelimo foi recepcionada no aeroporto por uma comitiva oficial, limusines, guardas policiais e um batalhão de jornalistas. Nascida na pequena vila de Kiptamok, em Kaptumo, a fundista também teve recepção na residência do presidente Mwai Kibaki.

'O presidente me disse que estava feliz pelas minhas conquistas e também o Governo continuará investindo no desenvolvimento de talentos esportivos no país em todas as modalidades', disse a atleta. Ela teve uma reunião particular com o presidente que durou 20 minutos. 'Ele também afirmou ter ficado duplamente satisfeito porque contribuí para tornar o país mais conhecido no exterior. Tenho orgulho de ser queniana', completou a atleta. 'Quando estou lá fora, corro pelo meu país e quero agradecer ao povo queniano pelo incrível apoio que ele tem nos dado'.

Criada em uma moradia modesta, que não chegou a custar US$ 1 mil para ser erguida, Jelimo poderá dar uma verdadeira reviravolta em sua vida. Com oito irmãos nascidos da ex-atleta Rhoda Jeptoo Keter, a fundista já engordou o caixa pessoal. Além do prêmio da Liga de Ouro, recebeu US$ 52.205 de premiação do Governo em parceria com empresas locais. Uma empresa de seguros também ofereceu cobertura de US$ 15 mil para a atleta, que faz parte do corpo policial do Quênia.

Apesar do novo status na vida esportiva, Jelimo promete continuar com as atividades na corporação. 'Continuarei servindo na força policial enquanto estiver em serviço. O que acontecerá se, Deus não permita, me machucar e for incapaz de correr novamente?'.


Leia mais sobre:

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo
Contador de notícias