iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Mais Esportes

16/09 - 07:38

Medalhista em Pequim revela ter sido vítima de abuso sexual
Norte-americana contou que o pai de uma amiga teria abusado da confiança depositada nele

Gazeta Esportiva

SÃO PAULO - Vencedora de duas medalhas de prata e uma de bronze na Olimpíada de Pequim, a nadadora norte-americana Margaret Hoelzer, de 25 anos, revelou, nesta segunda-feira, ter sofrido abuso sexual quando criança.

A atleta disse que foi abusada pelo pai de uma amiga, quando tinha cinco anos. “Eu freqüentava a casa deles na pré-escola. Eu passava a noite na casa deles às vezes. Era definitivamente uma situação em que eu confiava naquela pessoa”, afirmou Hoelzer.

“Eu não ligava os pontos que era uma sensação desconfortável”, contou a nadadora. “Eu acredito que o meu subconsciente sabia em um nível leve. Mas conscientemente não”, completou.

Aos onze anos de idade, no entanto, Hoelzer descobriu o que, de fato, ocorria. Conversando com sua melhor amiga é que ela percebeu que havia sido molestada. “Oh, meu Deus, você foi molestada. Você precisa dizer à sua mãe”, disse a amiga, na ocasião.

Na época, a família da atleta entrou em contato com a polícia, que a encaminhou ao Centro Nacional de Defensoria da Criança, e o suspeito chegou a ser preso. No entanto, por falta de provas, o caso acabou arquivado.

“Eu fiquei muito nervosa por um longo tempo que nada aconteceu e ele ganhou liberdade. Agora que eu sou mais velha, eu percebo que é como é. A falta de provas é apenas uma falta de provas”, concluiu.

Margaret Hoelzer faturou as medalhas de prata nos 200m costas, além de ter participado nas baterias do 4x100m medley. Ela ainda conquistou a medalha de bronze nos 100m costas.


Leia mais sobre: natação abuso sexual

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo
Contador de notícias