iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Mais Esportes

07/09 - 08:55

Seleções de goalball perdem na estréia

Time masculino e time feminino foram derrotados logo na estréia da Paraolimpíada

Gazeta Esportiva

A estréias do Brasil na disputa do goalball das Paraolimpíadas de Pequim não foram nada boas. Isso porque tanto a equipe verde-amarela feminina quanto a masculina acabaram derrotadas em sua primeira partida da competição.

Os homens caíram diante da Suécia, que fez 8 a 6 no placar. Os gols do Brasil foram marcados por Luis Pereira Silva (3), Romário Marques e Alexsander Celente. Pelo lado dos nórdicos, Niklas Hultqvist e Jimmy Bjorkstrand foram os carrascos do Brasil, marcando respectivamente quatro e três gols.

Já as brasileiras não conseguiram superar a China, que marcou 5 a 3. Ana Carolina Custódia (2) e Adriana Lima marcaram para o país. "Estréia é sempre difícil. Ainda mais porque encontramos uma quadra diferente da que estamos acostumadas. Ela é muito mais lenta. Mas a gente está preparada. Agora é descansar para as próximas partidas", afirmou Simone Camargo.

Cotando com duas equipes com três tituares cada, o goalball é praticado exclusivamente por pessoas com deficiência visual. Os atletas são, ao mesmo tempo, arremessadores e defensores. O arremesso deve ser rasteiro e o objetivo é balançar a rede adversária.

Membro do grupo B, o time masculino do Brasil encara o Irã nesta segundo, enquanto as mulheres nacionais enfrentam o Canadá no mesmo dia. No goalball feminino todos os oito países se enfrentam na primeira fase e os quatro mais bem colocados disputam a final.

Em 2003, as atletas brasileiras foram vice-campeãs no Mundial da Federação Internacional de Esportes para Cegos (IBSA), disputado em Quebec, no Canadá. Com isso, o Brasil se classificou para uma edição dos Jogos Paraolímpicos pela primeira vez, mas não conquistou medalha em Atenas-2004. Em Pequim, será a estréia da seleção masculina em uma Paraolimpíada.


Leia mais sobre:

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo
Contador de notícias