iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Mais Esportes

05/09 - 16:17

Pai de Jade fala que CBG sabia de lesão que prejudicou a atleta

César acredita que lesão no punho de Jade foi a maior causa falta de resultados melhores em Pequim

Gazeta Esportiva

RIO DE JANEIRO - Se por um lado a Confederação Brasileira de Ginástica (CBG) afirma que não tinha conhecimento dos exames da ginasta Jade Barbosa, que competiu nos Jogos Olímpicos com o punho lesionado, o pai da atleta, César Barbosa, garante que a entidade sabia do problema, que se arrasta desde janeiro. Após os frustrados resultados de Jade em Pequim, o pai da atleta afirmou que a filha ‘não teve tempo suficiente para se recuperar’.

Com o sétimo lugar no salto e o décimo no individual geral, César acredita que a lesão no punho de Jade foi a maior causa de ela não ter obtido resultados melhores em Pequim. “Fomos a um médico particular na semana passada e ele disse que a Jade sofreu várias lesões no mesmo lugar e que não foi dado um tempo suficiente para ela se recuperar. Isso devido aos diversos campeonatos que ela participou (antes dos Jogos)”, revelou César em entrevista por telefone à GE.Net.

Por sua vez, ele acredita que a ginasta deveria ter sido poupada para os Jogos. “A lesão a prejudicou na Olimpíada. Era necessário que ela se poupasse para o campeonato mais importante do ano”, falou César, dizendo que a filha não estava se apresentando bem nos treinos. “Ela já não tava conseguindo fazer os movimentos nos treinamentos, então era óbvio que não iria bem em Pequim”, completou.

Agora, Jade fará um tratamento particular com um médico especialista em punho. “Vamos consultar na terça-feira com um médico especialista e sou eu quem vai pagar o tratamento”, contou. “Nem peço nada à Confederação (Brasileira de Ginástica), porque é impraticável”, lamentou César. Por sua vez, a CBG disse que todos os problemas que a ginasta apresentou antes das Olimpíadas foram tratados, mas que esclarecerá o caso ainda nesta sexta-feira.


Leia mais sobre: Jade Barbosa

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo
Contador de notícias