iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Mais Esportes

29/08 - 19:19

Sullivan manda aviso a Phelps: velocistas das piscinas são diferentes

"É melhor ele trazer o que tem de melhor porque nós somos um grupo diferente e não entramos fácil na dele"

Gazeta Esportiva

SYDNEY (Austrália) - Recordista mundial dos 100m livre, o australiano Eamon Sullivan aguarda com ansiedade o duelo com o multicampeão olímpicos Michael Phelps. Após conquistar oito medalhas de ouro em provas de meio-fundo, o norte-americano disse que pretende ampliar seus horizontes e competir também nas provas de 50m e 100m.

Sullivan não se intimida e manda um aviso. "É melhor ele trazer o que tem de melhor porque nós, garotos da velocidade, somos um grupo diferente e não entramos fácil na dele".

Para o australiano, o prometido redirecionamento de Phelps não surpreende. "O que mais resta para ele, exceto vencer provas que ele nunca venceu antes? Quando você é o maior nadador da história achou que você precisa se forçar a isto. Ele já conquistou tanto que quer conquistar mais".

Avaliando o desempenho de Phelps na China, Sullivan creditou parte do sucesso do norte-americano a erros dos próprios adversários. "Houve um pouco de sorte", avaliou, citando a vitória do norte-americano em cima do sérvio Milorad Cavic nos 200m borboleta. Phelps ficou com o ouro por apenas 0s01 de diferença.

"Um centésimo... Você vê Phelps dar mais uma braçada, ele (Cavic) deslizar e obviamente os braços (de Phelps) chegam na frente. Ele fez a escolha certa, enquanto o ouro tomou a decisão errada", completou Sullivan.

Apesar de destacar o elemento sorte, o australiano fez questão de lembrar que o norte-americano fez por merecer seu resultado. "Não estou dizendo que ele não mereceu, estou dizendo que ele fez tudo que pode para conquistar aqueles ouros mas, ao mesmo tempo, pequenos erros de outras pessoas acabaram favorecendo-o".

Na China, o norte-americano bateu o recorde do compatriota Mark Spitz em número de ouros na mesma edição dos Jogos. A marca anterior era de sete ouros.

Enquanto o próximo Mundial não chega, provável ponto de encontro dos melhores velocistas da atualidade, Phelps segue com as comemorações por seu feito em Pequim. Nesta sexta-feira, o nadador esteve na Disneylândia, atraindo a atenção de milhares de visitantes.

Na quinta-feira, ele e um de seus patrocinadores doaram US$ 20 mil à Associação Cristã de Moços para colaborar com o programa de incentivo a jovens nadadores da instituição.


Leia mais sobre:

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo
Contador de notícias