iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Mais Esportes

30/07 - 16:59

Riccó admite ter usado EPO durante a Volta da França
Riccó disse que se o episódio se tratou de um ‘erro individual’, retirando, assim, a culpa da equipe

Gazeta Esportiva

PARIS (França) - O ciclista italiano Riccardo Riccó, que foi pego em exame antidoping na Volta da França deste ano, admitiu, nesta quarta-feira, ao fiscal Ettore Torri, pertencente à comissão fiscal do Comitê Olímpico Italiano (Coni), ter usado EPO de última geração, substância que é considerada doping.

“Diante da comissão antidoping do Coni, eu assumo minha responsabilidade, Antes da Volta, tomei a substância (EPO de última geração)”, afirmou o ciclista, que defendia a equipe Sainier-Duval.

Riccó disse, ainda, que se o episódio se tratou de um ‘erro individual’, retirando, assim, a culpa da equipe, que expulsou o atleta após o ocorrido.

“Foi um erro só meu, por isso não pedi as contra-análises. Agora, só me preocupo porque penso que, por culpa minha, alguém pode perder seu emprego”, ressaltou Riccó, referindo-se à retirada do patrocínio da empresa Saunier da equipe ciclística.

Embora tenha se submetido a vários controles antidoping durante a Volta da França e em apenas dois tenha aparecido a substância EPO, o italiano reconheceu, assim mesmo, que confessou o uso, pois queria retirar ‘um grande peso de cima’ de si. “Tenho um grande sentimento de culpa e quero pedir perdão, também, a todos meus fãs”, completou Riccó.


Leia mais sobre:

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo
Contador de notícias