iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Mais Esportes

17/07 - 13:59

Na despedida de Júnior Negão, Brasil busca tri do Mundial de futebol de areia
Aos 43 anos, Júnior dedicou 15 à camisa amarela e jamais ficou fora de uma partida do Brasil

EFE

MARSELHA (França) - A seleção brasileira de futebol de areia enfrenta amanhã a Espanha, às 14h15min de Brasília, no início da caminhada rumo ao tricampeonato mundial, nas areias da cidade francesa de Marselha.

Será a primeira vez na curta história das Copas do Mundo de futebol de areia organizadas pela Fifa que a seleção brigará pelo título do torneio longe das praias do Rio de Janeiro, onde ocorreram todas as três edições da competição realizadas até aqui.

Este ano, a competição vai de hoje até o dia 27 de julho.

Os franceses, primeiros campeões mundiais (2005), terão também a honra de assistir às últimas partidas de um dos maiores jogadores da modalidade, o brasileiro Júnior Negão.

Aos 43 anos, Júnior dedicou 15 à camisa amarela e jamais ficou fora de uma partida do Brasil. No total, foram 307 jogos e 315 gols marcados.

Ao site da Fifa, Júnior Negão afirmou que "chegou o momento de os jovens assumirem a responsabilidade".

"Estou disposto a entrar na arena mais uma vez e conduzir minha equipe a um outro título mundial", comentou.

E Júnior Negão tem grandes chances de se aposentar com o terceiro título mundial. A seleção brasileira, campeã em 2006 e 2007, entra mais uma vez na competição como grande favorita.

Entretanto, logo na primeira fase terá uma chave que a princípio é um pouco complicada. O Brasil está no grupo D, ao lado de Espanha, México e Japão.

Os espanhóis são liderados pelos experientes Nico e Amarelle e chegaram a esta Copa do Mundo após vencer o torneio classificatório europeu, batendo Portugal na final.

Nas estatísticas, Brasil e Espanha se enfrentaram apenas uma vez em Copas. Na primeira edição, em 2005, os brasileiros venceram os espanhóis por 4 a 1.

Já na segunda rodada, no domingo, dia 20, o Brasil enfrentará os japoneses, que vêm crescendo no esporte. O país obteve a quarta colocação no Mundial de 2005 e jamais ficou de fora de um Mundial.

Porém, nos dois jogos disputados entre os dois times nesta competição, os brasileiros têm ampla vantagem.

Em 2005, a seleção brasileira goleou o Japão por 11 a 2 na decisão do terceiro lugar. As duas seleções caíram no mesmo grupo em 2006, e novamente os brasileiros conseguiram um placar elástico: 10 a 2.

No encerramento da primeira fase, o Brasil enfrentará o México, que pode ser o seu adversário mais difícil nesta etapa. Isso porque os mexicanos, logo em sua estréia em Copas, na edição de 2007, foram vice-campeões. Entretanto, perderam a decisão exatamente para a seleção brasileira, pelo placar de 8 a 2.

Nas outras chaves, surgem como fortes candidatas ao título a seleção portuguesa - que está num fácil grupo B, junto com Itália, Ilhas Salomão e El Salvador - e a França (na A, com Uruguai, Senegal e Irã).

No entanto, com a provável classificação do Brasil à segunda fase, a seleção deve se preocupar com o grupo C, em que estão Argentina, Camarões, Rússia e Emirados Árabes.

O retrospecto sempre joga a favor do Brasil, pois a seleção jamais foi derrotada em Mundiais da Fifa. Das 16 vezes que entrou em campo, venceu 15 e empatou um.

Este empate ocorreu na semifinal do Mundial de 2005 contra Portugal. O jogo terminou em 6 a 6 e foi para a disputa de pênaltis, na qual o Brasil perdeu por 2 a 1.

Os destaques da seleção brasileira, comandada pelo técnico Alexandre Soares, são o goleiro Mão, os alas Bruno e Sidney e os pivôs Benjamin e Buru - artilheiro e melhor jogador do Mundial de 2007, segundo a Fifa. EFE rb/dp


Leia mais sobre:

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo
Contador de notícias