iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Mais Esportes

09/07 - 17:26

Walter Feldman elogia a tradicional competição ciclística
Secretário municipal de Esportes foi o responsável para dar a bandeirada da disputa da elite masculina

Gazeta Esportiva

SÃO PAULO - Secretário municipal de Esportes de São Paulo, Walter Feldman também marcou presença no autódromo de Interlagos para prestigiar a 65ª edição da Priva Ciclística Internacional 9 de Julho. E o político, responsável pela bandeirada da disputa da elite masculina, destacou a importância da tradicional prova.

“É um evento que qualifica a qualidade do esporte na cidade que é capital brasileira neste aspecto”, comentou o secretário, que também participou da premiação das principais provas do dia. “Está clara a qualidade dos atletas”, afirmou. Feldman ainda aproveitou a oportunidade para elogiar a organização da disputa, que é feita pela Yescom, GazetaEsportiva.Net e Federação Paulista de Ciclismo, com supervisão da União Ciclística Internacional (UCI), Confederação Brasileira de Ciclismo (CBC).

“Eu diria que é uma prova muito limpa por ser feita aqui em Interlagos, o que dá aos competidores muita segurança, qualidade de pista e atendimento integral da prefeitura. A Yescom é uma extraordinária organizadora de provas de rua, seja atletismo ou de ciclismo”, destacou.

Presidente da Federação Paulista de Atletismo (FPA), Marcos Mazzaron considerou o evento um sucesso. “O que é importante para nós é o número de inscritos e nós tivemos quase mil nesta edição, considerando-se todas as categorias. Trata-se uma prova de tradicção, que mantém o interesse do atleta”, ressaltou o dirigente.

“Hoje, para nós organizadores, foi um dia excelente. Mais uma vez conseguimos atingir todos os objetivos que foram traçados e chegamos com êxito ao final do evento”, comemorou Mazzaron, que pretende melhorar ainda mais a disputa. “Temos que tornar a prova mais competitiva e trazer estrangeiros, Enfim, investir nessa condição para que atletas de fora e com nível para deixar a prova mais emocionante”, explicou.

Coincidência ou não, os planos da organização foram refletidos nesta quarta, com a vitória do cubano Michel Fernandez Garcia, a quem a FPA deu apoio depois que o atleta abadonou a delegação de Cuba durante os Jogos Pan-americanos do Rio de Janeiro. “Já consideramos o cubano parte da família do ciclismo brasileiro e a 9 de Julho foi entregue em boas mãos”, destacou.

A importância e tradição da 9 de Julho também ficou evidente no discurso de dois atletas que subiram ao pódio na categoria elite masculina. “Desde a primeira prova em Interlagos, com 12 anos, fui direto para a elite, mas sempre terminando no fundo, somente entre os 50 melhores. E pegar quinto lugar na 9 de Julho é sensacional. Esse troféu vai valer muito”, afirmou Ricardo Ortiz.

Jean Coloca, por sua vez, lamentou a falta de sorte. “A 9 de Julho é uma prova de mídia, tradicional. Várias vezes eu bati na trave, já peguei dois pódios aqui e hoje eu estava bem confiante. Mas dei um azar da bicicleta ter quebrado e, quando isso acontece, o psicológico não fica igual no começo da prova”, explicou. “Ainda assim, eu acreditei que dava para entrar entre os cinco melhores ev inha sprintando bem. Até cheguei a pensar que iria vencer, pois parti em primeiro, mas no finalzinho eles me passaram. Dentro do que aconteceu, foi um ótimo resultado”, comemorou o atleta.


Leia mais sobre:

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo
Contador de notícias