iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Mais Esportes

24/06 - 16:25

Ex-técnico cubano defende perdão a desertores
Ex-treinador da seleção cubana de boxe e atual assessor da equipe da República Dominicana que irá disputar as Olimpíadas de 2008, Pedro Luiz Díaz, afirmou que os boxeadores de Cuba que tentaram desertar no Pan do Rio de Janeiro em 2007, Guillermo Rigondeaux e Erislandy Lara, deveriam ser perdoados pelos dirigentes cubanos.

Gazeta Esportiva

Isto porque, segundo Díaz, com Rigondeaux, campeão mundial e duas vezes campeão olímpico, certamente Cuba garantiria uma medalha de ouro.

“Eles cometeram uma indisciplina, violaram determinadas normas de conduta, mas demonstraram arrependimento”, afirmou Díaz, que acredita que Rigondeaux poderia alcançar um feito caso voltasse a lutar por Cuba.

“Acredito que Rigondeaux era o único boxeador do mundo que teria a oportunidade de chegar nos Jogos de Londres, em 2012, e ganhar a quarta medalha de ouro olímpica”.

Rigondeaux e Lara tentaram desertar nos Jogos Pan-americanos do Rio de Janeiro em 2007. Contudo, onze dias depois de fugirem, foram encontrados em Cabo Frio e acabaram sendo mandados para Cuba. Os boxeadores alegaram que nunca tentaram desertar e que foram enganados por um empresário alemão.

Atualmente Rigondeaux continua em Cuba, afastado da seleção, enquanto Lara, campeão amador de boxe na categoria dos meio-médios (até 69 kg), fugiu de do país e foi para a Alemanha, onde tenta se profissionalizar na modalidade.


Leia mais sobre:

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo
Contador de notícias