iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Mais Esportes

22/06 - 18:47

Novo sistema de pontução é implementado na Ginástica
A Federação Internacional de Ginástica decidiu modificar o sistema de pontuação da ginástica artística. A decisão de mudança aconteceu devido à confusão envolvendo o ginasta norte-americano Paul Hamm em Atenas-2004

Gazeta Esportiva

Na ocasião, um erro de nota prejudicou o sul-coreano Yang Tae-Young’s, favorecendo Hamm, que levou o ouro nas barras paralelas.

Este novo sistema incentiva os ginastas a realizarem rotinas mais difíceis, já que a nota máxima chegará a 17. Além disso, ao contrário do antigo modelo, em que só havia um painel com juízes, o novo sistema contará com dois grupos diferentes de juízes, que possuirão responsabilidades distintas.

Um júri formado por duas pessoas calculará os ‘pontos por dificuldade’, antes conhecido como valor inicial. Paralelamente a isso, uma pessoa das seis que formam o Painel B avaliará todos os erros cometidos pelos ginastas para calcular a ‘pontuação por execução’.

O Painel A utilizará o Código de Pontos para determinar a pontuação da rotina executada pelos ginastas, além de avaliar se foram realizados movimentos obrigatórios. A pontuação por dificuldade será avaliada de acordo com os 10 movimentos mais difíceis executados na rotina.

Para as mulheres, os valores variarão de uma dificuldade de A a G (mais baixa para mais alta), enquanto para os homens será de A a F, sendo que cada elemento (letra) corresponde a um valor numérico.

Já o Painel B determinará a pontuação pela execução dos movimentos, sendo que o desconto nos pontos, que começará em 10, dependerá do erro de cada ginasta.

Até o momento, parece que a nova medida tem agradado. “Este novo sistema de pontuação beneficia os melhores atletas, como eu”, disse o ginasta norte-americano Justin Spring, esperança de medalhas para os EUA.

Leia mais sobre:

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo
Contador de notícias