Publicidade
Publicidade - Super banner
Lutas
enhanced by Google
 

Após cinturão do UFC, Cigano sonha com medalha olímpica no boxe

Atleta tem interesse em representar o Brasil como peso pesado nos Jogos Olímpicos de Rio 2016

Rodrigo Farah, iG São Paulo |

Não é segredo que Junior dos Santos possui o melhor boxe do MMA. E agora o campeão dos pesados do UFC traçou um objetivo longe do vale-tudo. Sob a tutela do técnico mais renomado do Brasil, o catarinense sonha em disputar uma medalha olímpica no boxe com a possibilidade de representar o país nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, em 2016.

Veja também: Cigano tem recepção de herói em Salvador

“Quero me testar no boxe. Quanto mais você alcança, maiores são seus sonhos. Treino muito boxe na academia, e o esporte traz coisas diferentes. O principal objetivo é manter isso aqui [apontando para o cinturão do UFC], mas esse é outro sonho que eu tenho”, revelou Cigano.

Principal treinador do atleta, o baiano Luiz Dórea consolidou sua carreira revelando campeões mundiais como Acelino “Popó” Freitas e Valdemir “Sertão”. O técnico também é considerado o principal responsável pela rápida evolução de Junior dos Santos no MMA.

null

Questionado pela reportagem do iG, Dórea ressaltou que seu pupilo tem chances reais de representar o Brasil nas Olimpíadas de 2016. Depois disso, ele estaria disposto até a tentar uma carreira como boxeador profissional.

“O Cigano tem uma habilidade fantástica. Cheguei a inscrevê-lo como titular da seleção baiana em 2010, mas ele não pôde disputar o brasileiro por causa da luta contra o Roy Nelson. Temos um sonho que ele represente o Brasil e brigue por uma medalha olímpica em uma categoria que o país sempre foi carente”, comentou o treinador.

Rodrigo Farah
Junior Cigano exibe o cinturão do UFC com seu treinador, Luiz Dórea


Em um de seus treinamentos de boxe, Cigano chegou a praticar com o principal sparring do campeão mundial Wladimir Klitschko. De acordo com o técnico, o brasileiro venceu os quatro rounds disputados com facilidade, o que comprovou sua facilidade para se adaptar à modalidade.

“Um peso pesado normalmente combina até três golpes. O Cigano consegue combinar seis sem perder a força. É algo muito acima do normal. A prioridade é ele ficar no MMA e manter o cinturão por um tempo, mas o Cigano boxeando é um show à parte, pois ele faz coisas que só os leves conseguem”, completou.

Junior dos Santos chegou ao topo do UFC na semana passada quando desbancou o invicto Cain Velásquez com um nocaute fulminante após 64 segundos do primeiro round. O duelo ficou marcado por ser a estreia da franquia nas transmissões da FOX (EUA) e Globo (Brasil).

Leia tudo sobre: lutasufcjunior ciganocaim velasquezmmario 2016olimpíadas

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG