Invicto há 13 lutas, campeão dos médios ignora o próprio favoritismo: 'Vitória e derrota sempre caminham lado a lado'

Anderson Silva foi um dos astros do UFC a participar dos treinos abertos em Copacabana nesta quarta-feira
AE
Anderson Silva foi um dos astros do UFC a participar dos treinos abertos em Copacabana nesta quarta-feira
Anderson Silva é franco favorito para o combate contra Yushin Okami , neste sábado, no UFC Rio . Entre os populares e entendidos, é difícil encontrar quem faça uma previsão de derrota do brasileiro, atual campeão dos médios e invicto há 13 lutas. O lutador, porém, não embarca na euforia coletiva e não se incomoda em responder sobre a possibilidade de ser derrotado. No primeiro confronto com o japonês, em 2006, foi o que aconteceu, em função de um golpe ilegal que provocou a desistência do lutador nipônico.

Parecendo pouco se importar com a pressão da luta principal do evento que acontecerá na Arena HSBC e, pela primeira vez no Brasil, será transmitido por um canal aberto de televisão, Anderson afirmou que uma derrota sua não estragaria a festa, tampouco apagaria o legado construído até agora.

"Acho que uma derrota não acabaria com tudo não. O que a gente fez pelo esporte não se apaga assim. Vitória e derrota andam lado a lado. Espero que o MMA siga crescendo, temos grandes atletas no Brasil e temos de batalhar para manter a hegemonia no esporte. Lutar em casa é como Brasil x Argentina. Estou muito feliz por poder dar alegria a essa galera", disse, se referindo às cinco mil pessoas que compareceram ao "treino" aberto na praia de Copacabana nesta quarta-feira.

Ao saber que Okami havia dito, pouco antes, que este combate não seria igual ao anterior, inteiramente dominado pelo brasileiro apesar da desqualificação, Silva fez piada. "Também acho que não será igual, será bem diferente".

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.