Lutador nocauteou Carlo Prater em apenas 29s, mas acabou desclassificado por socos na nuca do rival

A grande polêmica do UFC Rio ainda não acabou. De acordo com o empresário do lutador Erick Silva, Wallid Ismail, a entidade irá reavaliar o resultado do combate entre seu atleta e Carlo Prater. Com isso, a desclassificação de Silva pode ser anulada após a decisão do árbitro Mário Yamasaki.

Veja também: Com novo rival, Demian Maia nega aborrecimento antes do UFC FOX

De acordo com o empresário, o vice-presidente de assuntos reguladores Marc Ratner prometeu avaliar novamente a decisão podendo até transformar a derrota de Silva em uma vitória ou em um no-contest (sem resultado). “O Erick não perdeu a luta de maneira nenhuma”, afirmou Wallid Ismail.

Confira ainda: Anderson Silva faz alerta ao UFC e pede divulgação 'séria' em SP

A polêmica aconteceu após Erick Silva derrubar Prater e desferir uma série de socos na cabeça do adversário. A maioria não pegou na parte de trás, o que é permitido pelas regras do UFC . Mesmo assim, o árbitro brasileiro optou pela desclassificação do atleta e acabou duramente vaiado pela torcida na Arena HSBC.

“Eu apelaria se fosse ele. Ratner é o cara que você fala sobre isso. Tentamos conduzir as coisas da maneira que tem de ser feita, como a comissão atlética faria”, afirmou o presidente Dana White após o duelo, lembrando que no Brasil não há comissões avaliadoras como nos Estados Unidos.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.