Publicidade
Publicidade - Super banner
Lutas
enhanced by Google
 

UFC foca crescimento na TV e pode comprar canal a cabo nos EUA

Maior entidade de MMA do mundo pode adquirir o canal G4, da NBC, no início do ano que vem

iG São Paulo |

O UFC já tem uma longa parceria de seis anos com o canal Spike TV nos Estados Unidos. Porém, o contrato de transmissão acaba no fim do ano, o que abre uma janela de opções para a maior entidade de MMA do mundo. À procura de um novo acordo, o UFC estuda uma série de opções para dominar o setor de lutas na TV a cabo, considerando até mesmo a compra de um canal para passar seus eventos e programas.

Segundo informações dos jornais norte-americanos, o UFC estaria disposto a bancar até 600 milhões de dólares (quase R$ 1 bilhão) para adquirir 60% do canal G4, da poderosa rede de televisão NBC.

Veja também: UFC começa limpa e pode acabar com o Strikeforce

Com um público alvo voltado para homens de 18 a 35 anos, ele está disponível para cerca de 60 milhões de casas nos Estados Unidos, quase metade dos 100 milhões obtidos pelo atual parceiro Spike TV.

Ainda assim, a compra do canal ampliaria significativamente a expansão do UFC nos EUA, pois a entidade não teria qualquer limitação quanto à escolha das transmissões. Atualmente, a marca possui audiência próxima dos dois milhões sempre que é exibida pelo Spike TV, apesar de não estar entre os esportes que mais crescem nos índices da TV a cabo.

A posição oficial da cúpula do UFC é de que não há nada definido e que eles estão “conversando com todos”, conforme afirmou o presidente Dana White. E se depender das opções, a entidade realmente tem um leque de possíveis parceiros para exibir suas lutas e programas.

Além do G4, o UFC poderia fechar contrato com mais de dez canais (apenas com direitos de transmissão). Entre eles, o Versus, a HBO e o FX já demonstraram interesse na parceria.

Outra opção seria a renovação de contrato com o Spike TV, que estaria disposto a pagar 325 milhões de dólares por ano para manter o acordo – quase o dobro do valor estabelecido no último contrato.

Atualmente, o canal transmite alguns lutas preliminares e até mesmo alguns eventos do torneio de maneira integral, como o UFC Fight Night. Além disso, o canal é responsável pela transmissão do reality show “The Ultimate Fighter”, que tem duas temporadas por ano.

Leia tudo sobre: UFCMMALutas

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG