Publicidade
Publicidade - Super banner
Lutas
enhanced by Google
 

UFC confirma edição no Rio de Janeiro para agosto de 2011

Presidente da marca, Dana White anunciou a edição do evento ao lado de Anderson Silva, Vítor Belfort, José Aldo e Royce Gracie

Vicente Seda, iG Rio de Janeiro |

 

O Ultimate Fighting Championship (UFC) no Rio de Janeiro foi anunciado oficialmente nesta quarta-feira, no Palácio da Cidade, já que será a primeira vez que o evento terá a sua marca diretamente associada ao nome da cidade-sede. O UFC Rio acontecerá em 27 de agosto de 2011 na HSBC Arena, na Barra da Tijuca, Zona Oeste da cidade.

Apesar de não terem sidos anunciados os participantes, presidente do UFC, Dana White, deu a entender que Anderson Silva, considerado o melhor do mundo em vale-tudo na atualidade, e Vítor Belfort, que vem retomando a carreira e lutará contra Silva em Las Vegas, no Estados Unidos, em 5 de fevereiro, deverão estar entre os nomes da edição carioca. O UFC tem 36 atletas brasileiros sob contrato e, de acordo com White, cada evento movimenta entre USD 15 milhões e USD 50 milhões.

"Esses caras são atletas incríveis. Além do treinamento da arte marcial, eles ainda têm de fazer o aeróbico, a preparação física. São os atletas mais condicionados do mundo. É o esporte ao vivo mais excitante que vocês vão ver. Pode parecer meio suspeito eu falar isso, mas quando entrarem naquela arena, vocês vão ver. Outra coisa é o impacto econômico. É um evento internacional. Pessoas virão de todos os cantos do mundo", disse.

O prefeito Eduardo Paes acompanhou parte da entrevista coletiva da qual, além de Silva e Belfort, participaram lutadores como Royce Gracie, o primeiro campeão do UFC e apresentado por White como uma lenda do esporte, Maurício Shogun e José Aldo. Paes chegou a brincar com os lutadores e vestir o cinturão, antes de erguê-lo. O prefeito e outros representantes públicos reforçaram algumas vezes pedidos por um evento aberto, para o público de menor poder aquisitivo, já que se espera preços salgados para o UFC Rio.

"Eu confesso que não tinha ideia da dimensão, do impacto que o evento poderia ter na cidade. Só vejo pela televisão. Se eu encontro qualquer um desses caras na rua, a alternativa mais adequada é sair correndo. Impressionante a quantidade que pessoas que vieram parabenizar quando estive em São Paulo, em veículos não especializados neste esporte. Tinha gente na redação vibrando e me perguntando porque não levaram o UFC para São Paulo", disse Paes, antes de reforçar que o esporte não tem ligação com a violência:

"Isso não tem nada a ver com valer tudo, com arruaça, é um esporte, com regra, com disciplina. E tem o aspecto econômico. A cidade vai encher, lotar os hotéis, estamos cobrindo um mês que a gente ainda tinha aberto para um grande evento. Então sejam bem-vindos. A cidade está de portas abertas. Será na HSBC Arena, mas depois queremos uma coisa aberta, na praia de Copacabana, vamos pensar", completou o prefeito.

White respondeu, quando novamente o tema evento aberto foi levantado na coletiva, bem como os preços dos ingressos, que deverão começar a ser vendidos em maio de 2011: "Temos de ver quanto custará, mas fazemos eventos no mundo todo com preços de acordo, vocês não precisam se preocupar com isso", afirmou White, que ao apresentar o evento exagerou: "O Rio terá Copa do Mundo, Olimpíadas e agora o UFC".

Lorenzo Fertitta, que ao lado do irmão Frank comprou a marca UFC em 2001 por US$ 2 milhões (R$ 3,4 milhões), concluiu: "Criamos a maior marca de artes marciais na história. Agora estamos respondendo à pergunta que mais ouvi todos esses anos: quando vocês vão fazer um evento no Brasil? Esperamos ter um impacto econômico significativo na cidade".

Atualmente o UFC emprega 275 atletas com rendimento superior a US$ 100 mil por ano (R$ 170 mil), enquanto os melhores no ranking recebem milhões. Dana White anunciou que, em 2011, ainda tenta fechar uma etapa na Europa, e possivelmente na Austrália. Ele afirmou que haverá uma surpresa para o fim do ano, que pode ser a realização de um evento na China. Queremos ir a todos os lugares, a expansão internacional está sendo muito mais rápida do que esperávamos. Esses caras hoje estão recebendo o reconhecimento que merecem.

Leia tudo sobre: ufcanderson silvavitor belfortufc rio

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG