Tamanho do texto

Polêmico lutador disse que o campeão dos médios não está mais com a cabeça ligada ao UFC como antes

Aqueles que aguardam pela revanche entre Anderson Silva e Chael Sonnen em São Paulo no meio do ano podem ficar desapontados. De acordo com o desafiante, o brasileiro não aceitará o combate em hipótese alguma nem mesmo se o UFC promover o confronto em solo verde-amarelo.

iG Entrevista: Anderson Silva faz alerta ao UFC e pede divulgação 'séria' em SP

“Posso dizer que esta luta nunca vai acontecer. Em nenhuma circunstância, em nenhum país ele entrará no ringue comigo de novo. Não é algo que tirará meu sono. Há vários caras para lutar. Se eu pudesse escolher, é claro que gostaria de enfrentá-lo de novo. Mas já tentaram montar essa luta em várias ocasiões e ele simplesmente não quer”, afirmou o atleta ao site MMA Weekly.

Veja também: UFC prepara anúncio do Pacaembu em até dez dias com recorde

Chael Sonnen volta ao octógono no dia 28 contra Michael Bisping. O presidente do UFC, Dana White, já ratificou que o vencedor do duelo será o próximo desafiante ao cinturão dos médios. Entretanto, nem mesmo o discurso do chefão do torneio anima o polêmico lutador.

“Ele não estará pronto em junho se eu for o cara para enfrentá-lo. Muitos de nós estão lutando por dinheiro, para sobreviver, mas ele passou desse ponto. Está bem de vida, tem muitos patrocínios e isso é bom para ele. Mas sua mente está em outro lugar agora. Não aonde estava antes, em um mundo competitivo. Ele está acabado”, completou.

Atualmente, Anderson Silva está em fase final de recuperação de uma lesão no ombro. O atleta corre para protagonizar o retorno do UFC a São Paulo no dia 16 de junho , possivelmente no estádio do Pacaembu.