Publicidade
Publicidade - Super banner
Lutas
enhanced by Google
 

Shogun reedita histórico de revanches e pede campeão Jon Jones

Nocaute em Griffin, Lyoto e Coleman faz meio-pesado acreditar em vitória sobre o algoz, atual campeão da categoria

Hilton Mattos, iG Rio de Janeiro | |

Getty Images
Maurício Shogun venceu Griffin com nocaute técnico no 1º round
Maurício Shogun costuma cumprir suas promessas. Principalmente quando o assunto é revanche. Após vingar-se de Forrest Griffin com nocaute no primeiro round no UFC Rio , na noite deste sábado, na HSBC Arena, na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio, o ex-campeão meio-pesado (até 93 quilos) quer uma segunda oportunidade contra Jon Jones, que o derrotou na edição de março desde ano, em Nova Jersey (UFC 128).

Shogun era o dono cinturão quando foi espancado pelo jovem lutador de 23 anos. O brasileiro vinha de cirurgia no joelho e ficou parado por dez meses. Sendo ou não culpa da operação, o fato é que ele foi impiedosamente humilhado pelo norte-americano. Para tentar “limpar” sua ficha, Shogun aposta no aproveitamento até aqui de cem por cento em revanches.

A primeira foi contra Mark Coleman, que o derrotada em 2006, no extinto Pride. No segundo encontro, em janeiro de 2009, no UFC 93, vitória do brasileiro com nocaute no terceiro round. As duas revanches seguintes tiveram gostinho especial. Depois de decisão polêmica dos juízes dando vitória a Lyoto Machida na briga pelo cinturão, em outubro do mesmo ano, Shogun pediu uma oportunidade de lutar novamente contra o compatriota e o nocauteou no primeiro round em maio de 2010.

Contra Griffin, que o vencera em 2007 em sua estreia no UFC, nova surra – nocaute com menos de dois minutos de luta.

“É um objetivo a revanche com o Jon Jones. Das cinco derrotas na minha carreira, venci três revanches. Só uma não vai poder acontecer, que é contra o Babalu (Renato Sobral). Hoje ele é da nossa equipe, então não terá esta luta. Mas, das outras, venci três. Agora falta a com o Jon Jones”, contou Shogun. Em tempo, a derrota para Babalu foi em 2003, quando o lutador ele tinha apenas um ano como lutador de MMA e fazia seu quinto combate.

Já são 25 lutas em seu cartel e a deste sábado foi a primeira em toda a carreira que o fez perder o sono. Shogun dá detalhes da ansiedade que tirou seu sossego antes de pisar no octógono.

“Posso falar uma coisa para vocês? Pela primeira vez na vida eu perdi o sono por causa de uma luta. Juro”, revela Shogun, às gargalhadas. “Fiquei sem sono porque o Forrest é um adversário muito difícil, fiquei pensando em como seria a luta. Acordava todos os dias nesta semana e dizia: tem a luta, vai ser f...”, completou.

Leia tudo sobre: UFCUFC RioShogunJon Jones

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG