Ícones do esporte, eles são os treinadores do reality show que será transmitido pela Rede Globo a partir do próximo domingo

Vitor Belfort e Wanderlei Silva são as estrelas do reality show do UFC no Brasil
Futura Press
Vitor Belfort e Wanderlei Silva são as estrelas do reality show do UFC no Brasil
Vítor Belfort e Wanderlei Silva são dois dos maiores nomes da história do MMA brasileiro. Porém, eles não foram escolhidos pelo UFC para serem os treinadores do reality show The Ultimate Fighter apenas por esse motivo.

Deixe o seu recado e comente a notícia com outros torcedores

A longa rivalidade entre os lutadores pesou na decisão da organização. Tudo começou no dia 16 de outubro de 1998. Durante o primeiro UFC disputado no Brasil, no ginásio do Canindé, Vítor Belfort aplicou uma sequência fulminante de socos e nocauteou Wanderlei Silva em apenas 44 segundos.

Leia mais: UFC Rio III pode quebrar recordes e se tornar o maior da história

Conhecido pelo temperamento explosivo, Wanderlei nunca digeriu a derrota para o compatriota e a troca de farpas entre os dois lutadores foi constante. Com o crescimento do esporte no país e o convite para serem os treinadores da primeira edição do reality show no Brasil, eles procuraram evitar essas discussões e até ensaiaram uma trégua.

Veja também: Dana White detona o futebol e diz que não é preciso ter talento para jogar

Para alegria dos fãs brasileiros, a aguardada revanche entre os dois ícones do esporte será realizada em junho, no UFC RIO III, no Estádio do Engenhão.

Confira algumas frases polêmicas de Wanderlei Silva e Vítor Belfort:


“Quem era o Wanderlei para me vencer naquela época?”, Belfort, em 2002, falando sobre a luta de 1998.


“Eu queria muito lutar com o Vítor. Vou desfigurar aquele cara de playboy”, Wanderlei, em 2004, sobre os boatos de um duelo entre o então campeão do Pride contra o campeão do UFC.

“Não fiquei surpreso com a derrota do Wanderlei para o Dan Henderson. Eu já esperava esse resultado. Ele não tem um queixo bom”, Belfort, em 2007, sobre a luta do brasileiro contra o norte-americano.

“Todo mundo sabe que o Vítor é fraco no aspecto psicológico. Eu acho que ele vai balançar quando entrar no octógono”, Wanderlei, em 2009, sobre a luta do desafeto contra Anderson Silva.

“Me ofereceram o Wanderlei, mas parece que ele não quer lutar. A língua é o chicote do homem. Ele tem que aprender a falar menos e lutar mais. Eu sou do tipo de cara que gosta de falar e cumprir com minha palavra”, Belfort, em 2011, após Wanderlei marcar luta contra outro oponente.

“No dia em que eu fugir do Belfort, eu me aposento. Fique tranquilo que tua hora vai chegar”, Wanderlei, em 2011, em resposta à afirmação de Belfort.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.