Lutadores ainda não acertaram o valor da bolsa e nem com qual peso eles vão se enfrentar

selo

Acelino Popó Freitas aceitou o desafio de enfrentar Michael Oliveira, em dezembro, provavelmente no Ginásio do Ibirapuera. Só falta que a MO Production, empresa que cuida da carreira de Michael, acerte o valor da bolsa a ser dada ao ex-campeão mundial dos superpenas e leves.

Outro obstáculo para a realização da luta é o peso com os quais os lutadores vão se apresentar. Popó, aos 35 anos, não luta desde de abril de 2007, quando perdeu o cinturão dos leves da Organização Mundial de Boxe, diante de Juan Diaz. Naquela noite, no Foxwoods Casino, em Mashantucket, o pugilista baiano pesou 61,2 quilos e perdeu por nocaute técnico no oitavo assalto. Deputado federal, Popó engordou e diz estar perto dos 80 quilos.

Michael Oliveira, de 21 anos, pesou 72,4 quilos frente a Jose Soto, sábado, no ringue armado no Credicard Hall. É visível que ainda pode perder mais alguns quilos. O duelo com Popó pode ser disputado com o peso intermediário de 68 quilos.

"Preciso de quatro meses para entrar em forma", disse Popó, que soma 38 vitórias, com 32 nocautes e apenas duas derrotas na carreira. Michael está invicto após 15 combates, sendo 12 por nocaute. Carlos Oliveira, pai de Michael, aposta na vitória do filho. "Michael está pronto para enfrentar qualquer um".

Para enfrentar Popó, Michael abriria mão de fazer parte da noitada de 29 de outubro, em Atlantic City, quando faria uma das preliminares da final do Super Six, torneio que reuniu seis grande supermédios do mundo. A luta decisiva vai reunir o britânico Carl Froch e o norte-americano Andre Ward.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.