Publicidade
Publicidade - Super banner
Lutas
enhanced by Google
 

Gleison Tibau: "Quero vencer bem o Kurt Pelegrino"

Ao iG, lutador brasileiro, que se apresenta no UFC 128, contou como foram seus treinamentos para o combate

Eduardo Oliveira, iG São Paulo |

Josh Hedges/UFC
Gleison Tibau enfrenta Kurt Pelegrino no UFC 128
O brasileiro Gleison Tibau volta ao octógono do UFC na madrugada de sábado (19) para domingo (20), em Newark, na edição de número 128 do evento. O potiguar medirá forças contra o norte-americano Kurt Pelegrino e precisa da vitória para retornar ao topo da divisão de pesos leves, que já vem de revés diante de Jim Miller, no UFC Fight Night 22. Tibau, que é atleta da American Top Team, equipe liderada por brasileiros na Florida, conversou com o iG poucos dias antes de seu combate.

Confiante, o brasileiro garante estar bem preparado e espera derrotar o norte-americano para voltar a figurar entre os melhores da categoria de leves (até 70 quilos).

Confira abaixo a entrevista completa com Gleison Tibau, que fala, além de sua luta no UFC 128, do futuro da categoria de leves, planos futuros e da polêmica compra do Strikforce pelo Ultimate:

iG: Como estão os treinamentos para a luta contra o Kurt Pelegrino no UFC 128?
Tibau: Estou treinando muito forte! Fiz meu Muay Thai com o mestre Katel Kubis e tive vários bons parceiros de treino como: Luciano Macarrão e Diego Gaspareto.

iG: O Pelegrino, como você, tem uma boa base do jiu-jítsu, isso mudou alguma coisa em seu treinamento?
Tibau: Sim ele é bem habilidoso no chão, então eu treinei muito o jiu-jítsu e wrestling também.

iG: Depois dessa luta, tem algum adversário que você queira enfrentar?
Tibau: Eu espero vencer bem, e gostaria de lutar varias vezes ainda esse ano. Sem preferência de adversário

iG: Como você avalia a situação da categoria de pesos leves no UFC? Já que é a divisão mais disputada da organização e com o maior numero de atletas devido à fusão com o WEC?
Tibau: Sim, esta categoria é a mais difícil do UFC atualmente, pois todos os atletas são completos, apresentando bom jiu-jítsu, wrestling, boxe e preparo físico excelente... Mas mesmo assim vou treinando pesado para chegar ao topo da divisão.

iG: Você é um dos lutadores que mais corta peso para lutar nos pesos leves; você se sente mais forte em relação aos adversários? Mesmo cortando bastante peso, depois da fusão com o WEC você já cogitou descer para a divisão de penas?
Tibau: Com relação à força eu me sinto muito bem contra qualquer um, e sinceramente, seria mais fácil lutar até 77 (quilos), pois peso naturalmente 85 e 88 (quilos) e para chegar nos 70 já é muito difícil. Não tem como abaixar mais, só se cortarem uma perna minha... (risos)

iG: O que você achou na compra do Strikeforce pelo UFC?
Tibau: Acho que será bom para os fãs, pois poderemos ter super lutas entre os melhores lutadores do Strikeforce contra os do UFC.

iG: Existe algum lutador do Strikeforce que você desejaria enfrentar?
Tibau: No momento só consigo pensar no Kurt Pelegrino.

iG: Agradecemos a entrevista e deixamos o espaço aberto para sua mensagem final.
Tibau: Gostaria de agradecer ao iG pelo espaço e meus fãs que sempre me acompanham e pedir que assistam minha luta que será transmitida no Facebook ao vivo e torçam por mim e pelo Brasil.

Leia tudo sobre: gleison tibauufcufc 128mmalutas

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG