Publicidade
Publicidade - Super banner
Lutas
enhanced by Google
 

COB entra no CAS para assegurar vaga de Wenceslau em Londres-2012

Marcio perdeu a seletiva para Damian Villa, na categoria até 58kg, com uma decisão polêmica dos árbitros

Gazeta |

O Comitê Olímpico Brasileiro (COB) entrou com um recurso na Corte Arbitral do Esporte (CAS), nesta quarta-feira, solicitando a classificação de Marcio Wenceslau ao torneio de taekwondo dos Jogos Olímpicos de Londres-2012. O brasileiro foi derrotado na final do Pré-olímpico no México, em novembro do ano passado, mas a atuação da arbitragem foi muito contestada.

Brasil decepciona no taekwondo em Guadalajara. Relembre

Marcio perdeu para o local Damian Villa, na categoria até 58kg, com uma decisão polêmica dos árbitros, que atribuíram ao mexicano a pontuação de um chute na cabeça, quando o golpe teria pegado apenas no braço do brasileiro. O duelo acabou com 7 a 6 para o mexicano e a Federação Internacional de Taekwondo se negou a reconsiderar o resultado da luta.

"Infelizmente a Federação Internacional de Taekwondo não atendeu ao pedido do COB para rever o resultado da luta. As imagens são muito claras. O chute não atinge a cabeça do Marcio, o que, consequentemente, manteria a vitória do brasileiro na luta em que se decidia uma vaga olímpica. Ainda apontaremos outros erros de arbitragem na defesa do Marcio. Nossa ação se dá em apoio à Confederação Brasileira de Taekwondo e em prol do atleta", disse o presidente do COB, Carlos Arthur Nuzman.

Ainda inconformado com a decisão dos árbitros e da Federação Internacional de Taekwondo, que não reviu o resultado da luta, Marcio Wenceslau segue treinando para os Jogos Olímpicos de Londres-2012, confiante que a ação do COB na CAS tenha efeito.

"Foram vários erros grosseiros da arbitragem. Acertei a cabeça dele e não ganhei os pontos. Em outro lance, a luta estava parada quando o Damian contornou o árbitro por trás para me golpear. E quem acabou penalizado fui eu. Era para eu ter vencido por sete pontos de vantagem, pelo menos", alegou o atleta brasileiro.

Não há prazo para a CAS julgar o recurso brasileiro, apresentado com uma sequência de fotos do lance, para comprovar a tese de que o mexicano não atingiu a cabeça do brasileiro, além de vídeos com outras imagens para apontar mais erros de arbitagem.

Leia tudo sobre: coblondres 2012marcio wenceslautaekwondo

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG