Tamanho do texto

Lutador terá que pagar uma multa de US$ 10 mil e cumprir dois anos de prisão, que poderão ser pagos em liberdade condicional

O sempre polêmico Chael Sonnen foi julgado, nesta sexta-feira, no processo que respondia sob a acusação de lavagem de dinheiro. O atleta norte-americano, que antes de se tornar lutador profissional era corretor de imóveis na cidade de Portland, foi acusado de superfaturar os preços de materiais hidráulicos repassando a diferença entre o valor real e o valor estipulado ao comprador do imóvel, prática que configurou a acusação da promotoria. Depois de ouvir os envolvidos, o juiz decretou a condenação a dois anos de prisão, que poderão ser cumpridos em liberdade condicional, e uma multa no valor de US$ 10 mil.

"A condenação e a pena imposta demonstra que ninguém está acima da lei", disse Dwight Holton, procurador do distrito de Oregon.

A condenação pode ser considerada leve, pois a pena máxima para este tipo de crime nos Estados Unidos é de 20 anos de detenção em regime fechado.

Sonnen, que no inicio do processo teve seu contrato suspenso pelo Ultimate , já havia cumprido de seis meses de gancho por ter sido flagrado no exame antidoping do UFC 117, quando dominou a luta contra o brasileiro Anderson, mas acabou finalizado no último round. Agora, ao que tudo indica, Chael está liberado para voltar as competições.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.