Lutador disse que a luta contra Cigano só chegou até o final porque negou que estava com pouca visão

AP
Junior "Cigano" dos Santos derrotou Shane Carwin por decisão unânime dos juízes
Depois de ser massacrado por Junior Cigano na luta principal do UFC 131, evento realizado no último sábado (11), no Canadá, Shane Carwin relevou que mentiu sobre seu estado de saúde durante o combate. Na metade do terceiro round, a equipe médica entrou no octógono para examinar os ferimentos do norte-americano, que aparentava estar com grave lesão no nariz e com um enorme corte no olho, mas mesmo assim o médico responsável autorizou o atleta a continuar no duelo. Porém, nesta segunda-feira, em entrevista ao USA Today, Carwin afirmou a luta só recomeçou porque ele negou ao médico que estivesse com dificuldades para enxergar.

“No segundo round, eu sabia que estava em apuros. Era impossível respirar pelo nariz, meus olhos estavam cheios de sangue e o Junior (Cigano) continuava vindo para cima de mim. Quando o árbitro parou a luta no terceiro round, eu achei que tivesse acabado”, disse Carwin, que contou como foi sua conversa com o médico.

“Quando o médico entrou no octógono, sabia que ele iria me perguntar se eu poderia continuar na luta. Eu sabia que estava com problemas, sem enxergar nada, mas tudo o que eu precisava era de um soco (para nocautear Cigano). Eu queria continuar na luta e disse que tinha boa visão para prosseguir”, completou o peso pesado.

A coragem de Shane Carwin, porém, pode ter provocado uma grave lesão. Nos primeiros exames feitos após a luta, ele foi diagnosticado com o nariz quebrado e com uma possível fratura orbital no rosto.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.